terça-feira, 30 de abril de 2013

Dia Nacional da Mulher

A lei número 6.971/1980 institui o dia 30 de abril como o Dia Nacional da Mulher. A data escolhida é uma homenagem a Jerônima Mesquita, uma das primeiras líderes do movimento feminista brasileiro. Ela fundou o Movimento Bandeirante (que tinha como objetivo a inserção da mulher na sociedade) e, ao lado de outras expoentes feministas, criou o Conselho Nacional das Mulheres.

Jerônima Mesquita
— Leopoldina, 30 de abril de 1880 — 1972  foi uma enfermeira, líder feminista brasileira e fundadora do Movimento Bandeirante do Brasil. Em sua homenagem, 30 de abril é, no Brasil, o Dia Nacional da Mulher.

Biografia
De origem abastada e aristocrática, Jerônima era filha de Maria José Vilas Boas de Siqueira Mesquita e de José Jerônimo de Mesquita, nascida numa família de cafeicultores bem sucedidos; por isso pôde ter acesso a educação e cultura. Na Fazenda da família destacava-se a maneira com que os escravos eram bem tratados, aos quais foi permitidos aulas de música e a construção de uma sala de música; que tinham sua própria orquestra, que tocava durante os jantares. Mesquita foi um dos primeiros fazendeiros de Leopoldina a libertar os escravos, antes da Lei Áurea, em 1886. Como reconhecimento, o imperador Pedro II concedeu-lhe o título de Barão. A família destacava-se assim por estes méritos e pela boa educação aos filhos; como era de costume para a elite da época, viaja entre Brasil e Europa constantemente; na residência do Rio de Janeiro, no bairro do Flamengo, recebia ilustres da sociedade e personalidades mundiais: Chiang Kai-shek e Madame Curie. A pianista Guiomar Novaes, amiga pessoal, costumava também hospedar-se em sua casa quando vinha ao Rio de Janeiro.

Depois de víuva, D. Maria José deu maior ênfase a atividades filantrópicas e sociais; Conta-se que teria vendido um diamante cor-de-rosa para adquirir o terreno onde foi construído o Sanatório São Miguel, em Correias, região serrana fluminense, destinado a crianças e mulheres tuberculosas. Além da fundação desse sanatório, a baronesa também usou seu prestígio junto aos membros da elite carioca a fim de levantar recursos para concluir a obra e sustentar seu funcionamento.

Seguindo o espírito empreendedor da mãe,  Jerônima Mesquita exerceu diversas atividades sociais de gandre relevância para o país. Por imposição da família casou-se aos 17 anos, mas separou-se em seguida após dois anos do casamento e nunca mais voltou a casar. Quando da eclosão da I Guerra Mundial Jerônima ingressou como voluntária da Cruz Vermelha de Paris e depois serviu à Cruz Vermelha Suíça. havia trabalhado como enfermeira na guerra e conheceu o movimento escoteiro na Europa. No Brasil, participou da fundação da Cruz Vermelha, organização que dava assistência aos doentes e refugiados; dos Pequenos Jornaleiros, entidade para meninos órfãos ou carentes; e da Pró-Matre, instituição para gestantes carentes.

Laços de estreita amizade com Bertha Lutz e Stela Guerra Duval consolidaram a atuação na luta pelos direitos da mulher. Foi uma das fundadoras da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF) em 1922. Jerônima foi uma das pioneiras na luta pelo direito ao voto feminino, participando ativamente do movimento sufragista de 1932. Com Bertha Lutz e Maria Eugênia, em 14 de agosto de 1934, lançaram um manifesto à nação, chamado de Manifesto feminista. Jerônima, então com 29 anos, foi responsável pela fundação do Movimento Bandeirante no Brasil, em 1919. Em 1947, Ao lado de um grupo de companheiras fundou o Conselho Nacional das Mulheres (Rio de Janeiro).

http://www.feminismo.org.br

"Educação Brasileira... Não podemos esquecer, jamais,” Que os talentos de um melhora o mundo, de outro.

Do Blog da Dirce

Bom dia , meus  amigos.

Ontem o dia passou e meus “dedinhos” coçaram de vontade de fazer uma postagem. Logo, ontem, consagrado ao dia da  EDUCAÇÃO. Minha grande paixão. Mas o que falar de Educação num país onde a educação é órfão? Comemorar o que? Mas tem se muito para comemorar sim. Educação no sentido amplo não é só educação escolar. Temos educação familiar, e educação laica onde os indivíduos são auto-didatas, na escola da vida aparecem os talentos aqueles que vencem na marra. Mas, hoje estou aqui e vou fazer uma abordagem, e espero que sintam minha “imparcialidade”, mas a vontade é tanta de fazer uma homenagem a um individuo brasileiro, que teve a educação brasileira como suporte de vida e saiu vencedor.


Ontem, mais li sobre educação, muitas homenagens, do que falei, e entre as leituras li uma que me fez pensar muito. Tive a oportunidade de ler porque uma amiga minha postou um link no face. Depois que li, achei que era uma justa homenagem para o dia.  Estar falando sobre pessoas que se projetaram na vida,  e sobretudo , enaltecendo o valor do ler e escrever. E isso tem tudo haver com a Educação escolar não é?

Pois então, mas o que mais chama a atenção, em tudo isso, é  falar de "educação & analfabeto". Pessoas  que não são letradas, (rs). No entanto desse que li não é bem assim. Falam, e na veemência do falar parecem, que não querem enxergar.  E não veem mais nada, mas esquecem que por trás dessa “cegueira” nada mais tem valor. E não é verdade. Posso ser contra, mas reconhecer valores tem seu lugar. Talentos não são  privilégios de muitos . E se o talento está num brasileiro, devemos enaltecer, indiferente de qualquer oposição. Não tem como negar.

Então vamos lá. Minha homenagem vai para o ex-presidente Lula. Decantado por muitos como analfabeto, e escuto isso até hoje, mas que tem seu mérito como uma pessoa que lutou, e venceu. E só isto já bastaria a homenagem, mas vamos ler esta manchete:

“Analfabeto é quem não tem o que dizer (Aprendi a admirar o maior vencedor do Brasil contemporâneo: Lula.)”

Quem fala isso é o jornalista Juremir  Machado da Silva e fala mais ..., e gostei de ler o que ele falou . E apesar de muitos pesares, senti que através da pessoa do Lula, estaria homenageando a educação de um povo, pois uma pessoa escolhida por seu povo por duas vezes, e ainda conseguir eleger uma substituta, a 1ª presidenta da nação e com tantos obstáculos, fácil de ser derrubado. No entanto a vontade de um povo falou mais alto. Democraticamente. Isto é a demonstração de educação de um povo. Vamos ler algumas citações do jornalista Juremir Machado:


“O grande vencedor"

Juremir Machado da Silva, Correio do Povo

“Minha admiração por vencedores não tem tamanho. Em todas as áreas. Admiro principalmente os que vencem pelas próprias forças contra tudo e todos. Tenho minhas decepções com Lula e com muitos daqueles que admiro, mas isso não anula o essencial: as razões para continuar admirando. Jamais gostei das alianças de Lula e acho que em alguns momentos ele foi Lula. Mas que fera política, que inteligência superior, capaz de, independentemente de educação formal, colocá-lo acima dos seus concorrentes num “mercado” altamente competitivo.”

Meus amigos, isto que li no dia da educação além de justo é um exemplo para nós brasileiros , um orgulho. Para mim, qualquer brasileiro que galgar esta escala de sucesso, merece minha homenagem nesse dia da educação. Sabe, isto bate com minha luta pela educação desse nosso país, sabemos a história desse homem, se cada um fizer o mesmo que ele, com a garra que ele fez, merece nosso respeito, isto não quer dizer que tudo que fez foi perfeito, mas é visível sua vitória de povo. E para concluir quero deixar aqui “o olhar”  que a educação deve ter: Um novo olhar  para a educação de nosso povo. Um povo que tem vencido inúmeras lutas, sem ser a mão armada

 E Juremir Machado continua bem seu discurso:
“....veio do nada e nada temeu: impôs-se como um revolucionário reformista, aceitou jogar o jogo até quando as cartas se embaralham, não morreu, não caiu, fez sua sucessora e agora vai mostrar suas ideias ao mundo nas páginas como colunista do jornal mais influente do mundo, o The New York Times.  É mole? É simulação? É coisa para quem tem bala na agulha, farinha no saco e fala outra linguagem, não a dos bacharéis, mas a dos transformadores do mundo".

 E continua:  "Saber escrever é muito mais do que dominar regras gramaticais. Saber escrever é ter o que dizer e ter um jeito próprio de fazer isso...”. Lula sabe.”

Assim, penso , que educação é ler, escrever  e fazer bem o que faz. Vencer e lutar . Estamos  no dia certo de pensar a educação para  um conceito mais amplo. Respeitar. e valorizar talentos, independente de ser ou não presidente, pois talento nasce com a pessoa  e não no poder.

Citação Blog Justiceira de Esquerda
http://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br/2013/04/analfabeto-e-quem-nao-tem-o-que-dizer.html

Estou deixando o link da página do blog para quem quiser ler o texto citado por inteiro.


Dirce Saléh
Divinópolis -MG - Brasil
http://amagiadeeducar.spaceblog.com.br/

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Ao Meio



De que adianta, quando já tenho gosto de sal na boca, querer secar minha face? Inutilmente, quer remendar e remediar, o que não tem conserto e nem cura.

 É lei, é física é vida... Para toda ação, existe uma reação. O que você oferece a vida lhe devolve! Mas o que dou, é tão distinto do que recebo. Essa matemática não bate! Dos que me dizem dar tanto, me vem tão pouco...

Se até a poeira que entra pelas narinas, provoca espirros... Imagine, toda essa lama que me lanças?

São tantas meias verdades, meios sorriso, meias palavras... Que me fazem metade, e ao meio eu sangro e sou navalha, corto também.

Tua amizade pela metade, teu amor pela metade, tua cumplicidade pela metade... São como âncora sob mim, me joga ao chão, me faz presa. E o que é cativo, não caminha não progride...

Ancorada em falsidades, disfarçadas de metades, me vejo em um mar de ardil, sinto na boca o gosto de sal, sou fel. A mesma mão que agride, afaga. A mesma voz que fere, acalenta.

Pela metade e cativa, sou só reação, viro bicho sou fera que defende e ataca.Não me reconheço, acabo parte do que me consome.

 Ancorada às suas ações, sinto falta do que já fui... Brilho, viço, esperança, risos, sonhos, livre, INTEIRA!
                                                                                                                                
   Por: Aninha Leitte.




Postado por Aninha Leitte.
Campinas-SP-Brasil





segunda-feira, 22 de abril de 2013

O que é um filtro de sonhos?

Do Blog da Ediene

Você tem um filtro de sonhos pendurado na sua janela? Sabe para que serve ou como funciona? Não? Então descubra aqui porque estas lindas teias de caçar sonhos fazem tanto sucesso. E boa noite!

Os filtros de sonhos definitivamente estão na moda. É possível encontrá-los em quase todas as lojas de artigos esotéricos. E, embora o nome, filtro de sonhos (ou dream catcher, em inglês), já seja bem sugestivo, nem todo mundo sabe exatamente para que servem estes belos objetos redondos, enfeitados de penas e de contas. Os dream catchers chegaram ao Brasil vindos dos EUA. Mas lá eles estão longe de ser uma moda passageira. Quase todas as tribos de índios americanos há muitos anos já os incorporaram às suas tradições. E as lendas sobre eles correm por toda parte. Embora hoje todas estas nações indígenas produzam seus próprios "dream catchers", a história dos filtros começa com os índios Ojibwe (ou Chippewa).

A história dos dream catchers
Os sonhos desempenhavam um papel fundamental na vida dos Ojibwe. Para este povo que vivia na região dos Grandes Lagos americanos e que hoje também se espalha por outras regiões do Novo México, aprender a decifrar as mensagens reveladas nos sonhos era a tarefa mais importante que as pessoas tinham durante sua passagem pela Terra. Por causa disto, o "dream catcher" era uma ferramenta essencial. O filtro de sonhos, como ficou conhecido em português, na verdade, não é um filtro, é uma teia. Os Ojibwe acreditam que, quando a noite cai, o ar se enche de sonhos, bons e ruins. Alguns destes sonhos, mesmo sendo pesadelos, podem conter uma mensagem importante do Grande Espírito para nós. Então, na verdade, estes sonhos são bons sonhos. Mas existem muitos outros sonhos e energias ruins flutuando à nossa volta e que não são nossos. Estes é que podem nos fazer mal. É justamente para separar estes sonhos e energias ruins que existem os "dream catchers".

A tradição manda que as teias coloridas sejam penduradas sobre o berço dos bebês e a caminha das crianças. Os sonhos bons, sabendo exatamente aonde ir, conseguem passar pelo buraco central da teia, ao passo que os sonhos ruins ficam perdidos e acabam presos nos fios. Quando os primeiros raios de sol surgem, os sonhos maus desaparecem. Os círculos são feitos com ramos flexíveis de salgueiros e revestidos com tiras de couro. Uma pena é colocada no centro, representando o ar ou a respiração, essencial para a vida. O bebê, observando a pena dançar ao vento, aprende uma lição sobre a importância do ar. Além disto, a pena de coruja, feminina, simboliza a sabedoria. A pena de águia, masculina, serve para dar coragem. Para captar os sonhos dos adultos, os "dream catchers" são trançados em fibra e não com ramos de salgueiros. Por isso são mais resistentes.

Como a Aranha deu a teia de sonhos para os seres humanos
Existem muitas histórias relacionadas com aranhas e Mulheres-Aranhas entre as várias nações de índios americanos. Em muitas destas tradições, por exemplo, a Mulher-Aranha é um personagem fundamental e sábio, ora mensageira do Sol, ora avó do próprio Sol e organizadora da vida na Terra. Existem várias lendas relacionadas com os "dream catchers". Esta que escolhemos é apenas uma das versões.

Uma aranha fiava sua teia próximo à cama da avó (Nokomi). Todos os dias ela observava a aranha trabalhar. Alguns dias depois, o neto entrou e, ao ver a aranha na teia, pegou uma pedra para matá-la. Mas a avó não deixou. O garoto achou estranho, mas respeitou o seu desejo. A velha mulher voltou-se para observar mais uma vez o trabalho do animal e, então, a aranha falou: 

"- Obrigada por salvar minha vida. Vou dar-lhe um presente por isso. Na próxima Lua nova vou fiar uma teia na sua janela. Quero que você observe com atenção e aprenda como tecer os fios. Porque esta teia vai servir para capturar todos os maus sonhos e as energias ruins. O pequeno furo no centro vai deixar passar os bons sonhos e fazê-los chegarem até você".

Quando a Lua chegou, a avó viu a aranha tecer sua teia mágica e, agradecida, não cabia em si de felicidade pelo maravilhoso presente: Aprenda, dizia a aranha. Finalmente, exausta, a avó dormiu. Quando os primeiros raios de sol surgiram no céu, ela acordou e viu a teia brilhando como jóia graças às gotas de orvalho capturadas nos fios. A brisa trouxe penas de pomba que também ficaram presas na teia, dançando alegremente e, por último, um corvo pousou na teia e deixou uma longa pena pendurada. Por entre as malhas da teia, o Pai Sol sorria alegremente. E a avó, feliz, ensinou todos da tribo a fazerem os filtros de sonhos. E até hoje eles vêm afastando os pesadelos de muita gente. Quem sabe não vai funcionar com você também?

Extraído do site Spiritual Network
Aprenda a fazer um filtro dos sonhos com Adriana Zampolli, acessando aqui: http://www.youtube.com/watch?v=XOPOlExqyyY

Ediene Barbosa
Leopoldina - MG - Brasil
http://caldeiraodavida.spaceblog.com.br/

domingo, 21 de abril de 2013

Esmeraldo de Situ Orbis (O Brasil antes de Cabral).




Em relação ao descobrimento do Brasil, apresenta informações no segundo capítulo da primeira parte. Resumidamente, o trecho relata:

"Como no terceiro ano de vosso reinado do ano de Nosso Senhor de mil quatrocentos e noventa e oito, donde nos vossa Alteza mandou descobrir a parte ocidental, passando além a grandeza do mar Oceano, onde é achada e navegada uma tam grande terra firme, com muitas e grandes ilhas adjacentes a ela e é grandemente povoada. Tanto se dilata sua grandeza e corre com muita longura, que de uma arte nem da outra não foi visto nem sabido o fim e cabo dela. É achado nela muito e fino brasil com outras muitas cousas de que os navios nestes Reinos vem grandemente povoados."

É, assim, o primeiro roteiro de navegação português a mencionar a costa do Brasil e a abundância de pau-brasil (Caesalpinia echinata), nela existente. No Atlântico Sul, entre as ilhas oceânicas, apresenta, com suas "ladezas" (latitudes) conhecidas à época:

A ilha de Sam Lourenço (ilha de Fernando de Noronha);
A ilha d'Acensam (ilha da Trindade);
A ilha de S. Crara (ilha de Santana, ao largo de Macaé) e; O cabo Frio.
Ainda no Atlântico Sul, omite, nessa lista, a ilha de Santa Helena e a atual Ilha de Ascensão.

O manuscrito era, de fato, tão precioso, que, em 1573, uma cópia foi remetida secretamente para Filipe II da Espanha por um espião italiano, Giovanni Gesio, a serviço na embaixada espanhola em Lisboa. Pela missão, Gesio foi regiamente recompensado, encontrando-se o recibo do pagamento pelos seus serviços atualmente na biblioteca do Mosteiro do Escorial, na Espanha. O manuscrito só veio a ser publicado em 1892, a partir da localização de duas cópias: a primeira numa biblioteca de Lisboa e a outra na cidade portuguesa de Évora. De acordo com um dos mais importantes biógrafos de Duarte Pacheco Pereira, o historiador português Joaquim Barradas de Carvalho, que viveu exilado no Brasil na década de 1960, o "Esmeraldo de situ orbis", mais do que um roteiro de viagem, é uma obra de erudição e uma síntese de todos os conhecimentos de navegação acumulados pelos portugueses nos séculos XIV e XV.

(Diffie, Bailey. Foundations of the Portuguese Empire, 1415–1580. [S.l.]: University of Minnesota Press, 1977. ISBN 0816607826 Página visitada em 2011-06-16).

Original:  Bemaventurado Príncipe, temos sabido e visto como no terceiro anno de vosso Reinado do hanno de nosso senhor de 1498, donde nos vossa alteza mandou descobrir a parte oucidental, passando alem ha grandeza do mar oceano, onde he achada a navegada hûa tão grande terra firme, com muitas e grandes ilhas ajacentes a ella, que se estende a setente graaos de ladeza da linha equinoçial contra ho pollo artico e posto que seja asaz fora, he grandemente pouorada, e do mesmo circulo equinocial torna outra vez e vay alem em vinte e oito graaos e meo de ladeza contra ho pollo antartico, e tanto se dilata sua grandeza e corre com muita longura, que de hûa parte nem da outra foy visto nem sabido ho fim e cabo della; pello qual segundo ha hordem que leua, he certo que vay en cercoyto por toda a Redondeza.

De acordo com a recente pesquisa do historiador português Jorge Couto, da Universidade de Lisboa, a obra esteve perdida durante quase quatro séculos, devido à natureza das suas informações. O seu título encontra-se cifrado: "Esmeraldo" -, é um anagrama onde se encontram associadas as iniciais, em latim, dos nomes de Manuel (Emmanuel), o soberano, e Duarte (Eduardus), o cosmógrafo. "De situ orbis" pode ser traduzido como "Dos sítios da Terra", título da obra de Pomponius Mela, o mais científico dos geógrafos romanos, que terá inspirado Duarte Pacheco Pereira.

O título "Esmeraldo de situ orbis", significa, dessa forma, "O tratado dos novos lugares da Terra, por Manuel e Duarte". O soberano, entretanto, considerou tão valiosas as informações náuticas, geográficas e econômicas reunidas na obra que jamais permitiu que ela viesse a público. A obra consistiria num minucioso relato das viagens de Duarte Pacheco Pereira não só ao Brasil (a quem se atribui o descobrimento, anteriormente a Pedro Álvares Cabral), como à costa de África, principal fonte da riqueza comercial de Portugal no século XV.

O Esmeraldo de situ orbis é um manuscrito de autoria do cosmógrafo português Duarte Pacheco Pereira.
Dedicada ao rei D. Manuel I de Portugal (1495-1521), a obra foi montada em cinco partes, com um total de duzentas páginas, em 1506. Conforme descrito nas próprias palavras do autor, trata-se de uma obra de "cosmografia e marinharia". Apesar do título em latim, foi escrita em língua portuguesa, contendo as coordenadas geográficas de latitude e longitude de todos os portos conhecidos no seu tempo.

pt.wikipedia.org



Amor Platônico


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Palavras, tão somente, palavras...




Sou do tipo de pessoa que dá valor maior,  para o cartão, do que para o presente! Já ganhei perfumes, que acabaram. Rosas,que murcharam. Roupas,que desbotaram e ficaram puídas. Bombons, que foram prontamente devorados. Jóias, que vez ou outra perdem o brilho, e precisam ser limpas e polidas...

Mas, os cartões, cartas, dedicatórias, homenagens, confidências... Que vieram junto de cada mimo, ou avulsas, com ou sem remetente, deixadas por debaixo da porta, em mãos ou na caixa de correio. Para essas, dou tratamento de tesouro... Fiz um relicário!

Não tenho nesse relicário um vício. Pois sei, que fazer das palavras de outrora  parte do presente, é como ter um dos pés calcado à beira de um precipício, e o outro apoiado em pedra lisa. Todavia, vez ou outra dou-me o prazer do hábito de reviver momentos, relendo palavras...

As palavras, tem o poder de entorpecer, embriagar... Algumas, são capazes de esmagar o coração, como se fosse um copo de plástico descartável, outras são como uma dose de adrenalina no mesmo. Palavras, são capazes de corar a face, gelar as mãos, secar a boca, disparar o coração.

Dizem que homens são “visuais” e mulheres são “auditivas”. Homens sentem fascínio, pelo que veem , mulheres pelo que ouvem, leem. Sempre suspeito dessas teorias que generalizam, mas nesse caso posso comprovar a veracidade, e mais, penso que em nós  mulheres, as “palavras certas” têm o mesmo efeito embriagador de um bom vinho, e é tão saboroso quanto!

Deleito-me em palavras, embriago-me em palavras, absorvo palavras...E de todas as palavras que me foram dadas, proferidas ou escritas, boas ou más... Eu as guardo em meu relicário, onde fiz meu santuário e cada uma delas forjam, moldam e aprimoram o que sou.... Palavras, tão somente, palavras.

Por: Aninha Leitte.


Postado por Aninha Leitte.
Campinas-SP-Brasil

terça-feira, 16 de abril de 2013

"Quem é você?"

www.facebook.com/MarciAdrianaGomes
Adriana Marques

"- Que mal há em querer ser diferente? Se nem mesmo os dedos das nossas mãos são idênticos! Por que querer fazer tudo igual ao que todos fazem? Vestir o que todos vestem? Agir como todos agem? Será que nascemos para parecermos robôs em série? Não teria Deus, nos criado somente à sua imagem e semelhança? Ser único? Com características próprias? Nem gêmeos são iguais! Por mais que sejam parecidos fisicamente, cada um nasce com sua própria personalidade, sua própria essência. Que emoção há em pensar igual a todos e não ter seus próprios pensamentos?"

"- Nossa! Que louco esse mundo! Essa sociedade que impõe sem que se perceba, uma maneira errada de ser e de viver. E tão sorrateiramente, molda milhões de pessoas de acordo com os padrões impostos por aqueles que estão no poder!"

A cada dia, o que se observa, são pessoas que se portam de acordo com a moda atual. Crianças que as mães querem vestir como os artistas do momento, jovens que se portam com os mesmos gestos, até na maneira de usarem os cabelos ou movimentá-los. Adultos que mesmo sem uma conta polpuda no banco, insistem em mostrar ter um nível de vida meio que “utópico”, simplesmente pelo fato de querer mostrar que pode, “sem poder”. E no meio de tantos “humanos robôs”, ficam as interrogações:

"- Será que as pessoas não seriam mais felizes se seguissem seus próprios instintos, suas vontades próprias? Isso não os tornaria pessoas mais autênticas, satisfeitas e agradáveis. Fazendo o dia a dia mais leve e prazeroso? Qual a emoção em deixarem-se ser conduzidas por ideologias impostas pela sociedade? E o que é mais importante de tudo? O ser humano ou a sociedade propriamente dita?"

Ninguém nasceu para ser igual a ninguém! Todos nascemos para sermos diferentes. É na diferença que se encontra a força do ser humano, a força que vem de Deus, o criador de cada um em sua exclusiva essência.

Adriana Marques
www.facebook.com/MarciAdrianaGomes

segunda-feira, 15 de abril de 2013

MENTIRA! É POSSÍVEL VIVER SEM ELA?

Do Blog da Iris

As "palavras certas" no convívio com os outros são cada vez mais pura mentira. Pois apresentar a verdade em doses reduzidas facilita a vida. Calcula-se que uma mentira vem aos nossos lábios cerca de 200 vezes por dia, em média uma a cada 5 minutos. Começando por falsos elogios ("Você está com excelente aparência!") até mentiras descaradas ("Hoje eu não posso ir ao escritório, estou gripado")Há alguns anos ocupam-se com o mistério da mentira não apenas filósofos, mas também cientistas políticos e psicólogos. Sabiam que o desenvolvimento do cérebro humano só foi possível por ter que lidar com enganos? Vivemos num mundo assim, mais não é preciso ser assim, a mentira nos tira a paz, tira o equilíbrio, existem pessoas que vivem subestimando a inteligência de outras, com mentiras absurdas ou até mesmo com mentiras que para eles é tão pequena, que não vai fazer  a menor diferença. Mais faz, e como faz!

Vivemos num mundo em que pessoas adulam e sorriem o tempo todo, com um olhar inocente só para manter uma boa relação ou uma atmosfera razoável no seu convívio, mentira e engano estão no gene de cada um, mais não precisamos chegar em um ponto crucial de nossas vidas com tantas mentiras, que pra acordamos e enxergarmos a verdade, precisamos ser sucumbidos pela nossa própria ignorância de vivermos numa mentira.

Precisamos ter um sorriso verdadeiro , um olhar verdadeiro, uma vida verdadeira!  Precisamos nos mover em uma direção certa, uma direção sem dor..., sem choro..., sem desespero, sem angústia. Uma direção que nos traga paz. Que nos traga alivio aos nossos corações a cada amanhecer!



A mentira machuca..., destrói famílias, acabam relacionamentos. Viver uma vida de mentiras, é sentenciar a própria vida, que com certeza levará a morte!
Iris Alves
http://irisvida.loveblog.com.br/

domingo, 14 de abril de 2013

Escola aos 4 anos vira obrigação em 2016. Isto é brincadeira? Serio? Não acredito....

Do Blog da Dirce

Queridos amigos.


Trago esse artigo para vocês pensarem comigo. É um assunto que parece específico para educadores. Ledo engano, é para a sociedade se informar e saber, para opinar com seriedade diante do assunto  Espero que leiam, apesar de longo e deixem comentários fundamentados e conscientes de cidadãos que se importam com o destino da educação de nosso país. Obrigada.

Dirce Saleh.
Escola aos 4 anos vira obrigação em 2016

Estamos no século XXI, terceiro milênio, esta manchete ainda ganha pano de fundo de discussão. Opinião pública  diverge em opiniões : crianças tão pequenas com obrigatoriedade na  escola. Outros pensam ser bom para os pais trabalharem mais cedo e com mais tranquilidade. Ainda tem os  que  afirmam que a criança mais cedo na escola só vai ganhar mais conhecimento e desenvolver . Opinar sobre as questões da criança e escola  é bem democrático  é um momento salutar, necessário, dá a impressão que a preocupação é da agora, e que ainda tem tempo pois a obrigação do vigor, desta nova lei, ainda dá um prazo até 2016.

Nova lei, nossa,  quanto descaso, pouco conhecimento de direitos  e deveres, estamos é brincando de salvar a educação ou ganhamos um salvo conduto para nossa ignorância? A educação esta mesmo travada. Essa nova  lei que a chamam de nova, tem pouco mais de duas décadas. A lei de n. 9.394 foi promulgada em 20/ 12/1996 . No seu artigo 21 do capítulo I trata da composição dos níveis escolares. Com os seguintes dizeres:

Art.21- A educação escolar compõe-se de :

 I  - Educação básica, formada pela educação infantil, ensino fundamental e ensino médio.
II  - Educação superior.

É necessário que os educadores pais e escola demonstrem competência como agentes  sociais para que a  sociedade esteja informada dos direitos escolares de seus infantes, antes que sejam pegos de surpresa , como se a educação estivesse mesmo a deriva. É um absurdo, duas décadas de lei passam e a os pais ainda serão punidos, se deixarem seus filhos em casa, com um aditivo de ainda três anos para manter a ordem ? Escutamos uma barbárie desta, após vinte anos depois desta  lei  entrar em vigor.

Escutei:  Nova Lei de Diretrizes e Base para Educação, assustei-me. Mas não, está no jornal  de 6/04/2013. “Brasília – Os pais terão de matricular os filhos mais cedo na escola. A idade mínima  caiu de 6 para 4 anos. Os estados e Municípios  terão até 2016 para se adequarem.”

Que se pode pensar diante de um texto desse? 
Nos anos anteriores se não me falha a memória a briga estava, se as crianças entravam para o ensino fundamental com 5 ou 6 anos, e foi um “auê“ até chegarem a um acordo e agora , chaman a isso de nova lei de diretrizes e bases da educação ou mesmo e completam: “A regra está em vigor desde 2009 pela Emenda Constitucional 59...., mas  ontem (13) o governo federal publicou no Diário Oficial Da União a redação de trechos da  Lei  de Diretrizes e Base da Educação de 1996,  para atualizá-la. Pela nova lei, a pré- escola, passou a integrar a educação básica e obrigatória com o ensino fundamental e médio.”

Não dá para entender mais nada mesmo. Coitada da educação, virou um saco de João Bobo, lembram  daquele brinquedo? Em qualquer lado que bate ele cai? Está mesmo órfã,  num total desmando. E querem educação de qualidade e uma escola para todos “Todos  pela educação”. Que educação? Fico pasma com tudo isso e reivindico uma resposta concreta aos profissionais da educação. Porque vocês estão deixando fazerem isto com a escola? Se são os profissionais da educação, não deveriam estar lutando pelo o objeto de seu trabalho com mais respeito e amor? Esta lei se dirigi aos senhores, no seu artigo 61 e no artigo 67. E neste último artigo deixa claro :

Art 67 - Os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes, inclusive nos termos dos estatutos e dos planos de carreira do magistério público.

O que vocês têm feito para exigirem esses direito que os compete para brigarem pela qualidade da escola? Vocês têm que ter este artigo como escudo e não permitirem que os ridicularizam assim. Enquanto não fazem nada veja o que assistimos. Assistimos a demagogia se instalar dizendo que em Minas  o atendimento escolar é de 81,7% , mas que 1.050.560 crianças entre 4 e 5  anos fora das salas de aula.

"- Gente, isto representa os mesmos 20 anos da Ditadura Militar. Ei! Colaram nossa garganta? Com mais  dez anos da revolução até a promulgação da lei. E da promulgação da lei até 2013 são 30 anos. Onde vamos parar? Como recuperar 50 anos de história da educação de um país!"

Voltemos a lei de 1996 em sua seção II o que fala da educação infantil, um adendo, desde seu vigor não temos mais pré-escola.

Art 29 - A Educação Infantil , primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físicos, psicológicos, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade.

Art 30 - A Educação Infantil  será oferecida  em duas etapas:

           I  - Creches, ou entidades equivalentes, para crianças de até três anos de idade.
          II -  Para as crianças de quatro a seis anos de idade.

Art 31 - Na  Educação infantil  a avaliação far-se- à  mediante acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem objetivos de promoção, mesmo para o acesso ao Ensino Fundamental.

Precisávamos  consolidar a lei, sim , mas precisava de tanta mudança.? Para que esta parafernália toda? Com tudo isso fica uma pergunta. A quem a lei n. 9.394 deve punir nestas alturas? Não existe nada de novo e nem novidade, o que se percebe, é mesmo muita falta de responsabilidade pelos órgãos competentes da Educação neste país. Não seria isso intencional?  Ou aquele velho chavão: " Educação é mesmo para época de eleição?"




http://amagiadeeducar.spaceblog.com.br/

Dirce Saleh
http://amagiadeeducar.spaceblog.com.br/

Verdades

Do Blog da Carla 

Olá pessoal, muitos de vocês já devem ter visto o vídeo, ou até mesmo lido este texto. Eu acho ele complexo e verdadeiro. Passamos tanto tempo na net que esquecemos de viver a realidade. Não estou criticando, me entendam bem, pois eu também sou fã de navegar por aí. Só estou fazendo um convite para refletirmos juntos... E aí você está "on ou off?"

As mudanças climáticas estão aumentando; o trânsito está caótico. As pessoas estão mais amargas; sabem buzinar, mas não sabem quando parar! 24 horas é pouco para responder todos os e-mails que recebemos. Nossas redes sociais e nossos amigos, agora são virtuais. Antes curtíamos a terra, o mato, o vento, a água, ou simplesmente uma conversa na cozinha, agora nós simplesmente damos um “curtir”! Licença, por favor, obrigado, você primeiro e desculpe, são expressões que diminuíram em nosso vocabulário. Costumes que vão sumindo.

Nosso prazer não está mais em nossas relações e em nossas experiências, mas sim naquilo que consumimos. Nossa geração “Y” quer chegar ao topo na mesma velocidade de sua conexão na internet, mas não querem aprender coisas básicas tais como: arrumar a cama, fazer uma faxina no quarto, fazer as compras, fazer seu próprio alimento ou cuidar de um filho que, talvez, tenha chegado cedo demais. As experiências não servem mais para nada. Os jovens querem chegar ao resultado sem saber fazer a conta. Afinal, para que ouvir os mais velhos se podem simplesmente consultar o amigo "GOOGLE". Respeite os mais velhos, afinal eles têm mais experiência que você. "On ou off "- De que lado você está?

Está passando da hora de reiniciar. Tudo pode ser diferente. Basta você se ligar! Não adianta você querer a SUSTENTABILIDADE sem SER SUSTENTÁVEL! - De que lado você está?

Consumir desnecessariamente pode ser evitado. O desperdício deve ser combatido. O colapso econômico do planeta não se resolve com a elevação das suas compras, mas talvez com o retorno às suas origens! Humildes, sinceras, despretensiosas, colaborativas e autoprodutivas. "On ou off" - De que lado você está?

Está passando da hora de se ligar! Quem planta, colhe! Onde se planta, tem vida. Temos que ajudar o Planeta! Temos que ajudar os filhos destes pais e os pais destas crianças! Temos que deixar filhos melhores para que tenhamos netos melhores! Sustentabilidade é isso. Saber se desligar na hora certa e respeitar o meio ambiente. Viver em comunidade e para a comunidade! Buscar o crescimento, mas respeitando uma regra básica: “seu direito termina onde começa o do seu vizinho!"

Lembre-se: não existem flores sem sementes. O mundo está ficando carente de gentileza e intolerância gera intolerância. Somos capazes de reclamar uns dos outros, mas não somos capazes de devolver uma indelicadeza com um sorriso. Isso é difícil, mas essencial. Se não mudarmos, o mundo não muda! "On ou off" - De que lado você está?

Está passando da hora de você se ligar. O nosso planeta não pode ser desligado! Então, se ligue!

Daivison Pedrosa.

Carla Mizael
http://passosnaareia.spaceblog.com.br
www.facebook.com/carlinhamizael

sábado, 13 de abril de 2013

História de Camarate - Lisboa - Portugal

Do Blog da Hermínia


saofrancisco.bloguepessoal.com/Divulgação.

A origem mais provável do "topônimo" Camarate prende-se com o fato de, em tempos, ter sido cultivada nesta zona uma casta de videira chamada Camarate. A Igreja Matriz foi fundada por D. Agapito Colona, Bispo de Lisboa, no século XIV, tendo sido posteriormente reconstruída e ampliada. Por motivo da crise de 1383-1385 (A Crise, foi um período de guerra civil e anarquia da História de Portugal, também conhecido como Interregno, uma vez que não existia rei no poder. A crise começou com a morte do rei Fernando de Portugal sem herdeiros masculinos), a quinta de Camarate, propriedade do judeu David Negro, administrador das alfândegas reais no reinado de D. Fernando e apoiador de Castela, foi confiscada e entregue a D. Nuno Álvares Pereira, que ali passou alguns anos com sua mãe, antes de professar no Convento do Carmo. Nessa quinta fundou o Condestável uma capela consagrada a Nossa Senhora do Socorro, tendo mais tarde oferecido essa mesma quinta aos Carmelitas Calçados, que aí fundaram um convento sob a mesma invocação. Mais tarde, através de D. Nuno Álvares Pereira, Camarate viria a ser integrada juntamente com muitas terras vizinhas, ao patrimônio da Casa de Bragança.


www.skyscrapercity.com/Divulgação.
 
A freguesia de Camarate separou-se da freguesia de Sacavem através de um "foral" (Foral, foi um documento real utilizado em Portugal no seu antigo império colonial, que visava estabelecer um Concelho e regular a sua administração, limites e privilégios. A palavra "foral" deriva da palavra portuguesa "foro", que por sua vez provém do latina "fórum"), de D. Manuel I, datado de 1 de Maio de 1511. A partir do século XVI tornou-se numa zona de lazer bastante procurada pela nobreza lisboeta, sendo famosa pela sua produção agrícola, característica das quintas que fizeram parte do quotidiano desta freguesia até meados do século XX.

http://en.topictures.com/Divulgação.
 
Foi parte integrante do "Termo de Lisboa" (até 1852-Os mais antigos documentos de que temos conhecimento em que se faz referência ao termo de Lisboa, são as quatro cartas das doações feitas, logo no princípio do seu reinado, por D. João I à Cidade – como gratidão pelos serviços, que lhe prestou, auxiliando-o na libertação do jugo que Castela queria impor ao reino e na sua elevação à realeza...), depois do "Concelho de Santa Maria dos Olivais" (entre 1852 e 1886). Posteriormente voltou a pertencer ao "Concelho de Lisboa" (entre 1886 e 1895) e, por fim, em 1895, foi integrada no "Concelho de Loures", ao qual pertence. No dia 4 de Junho de 1996 foi elevada a vila por decreto da Assembleia da República. A partir de meados do século XX, devido ao desenvolvimento industrial das freguesias limítrofes, a freguesia sofreu um crescimento populacional acelerado, acompanhado de um aumento de construções sem regras.

singrandohorizontes.blogspot.com/Divulgação.
 
Camarate é a terra de infância do poeta Mário de Sá Carneiro, pioneiro do Modernismo na literatura portuguesa e um dos membros da Geração d’Orpheu em conjunto com Fernando Pessoa e Almada Negreiros. No entanto, o acontecimento que tornou Camarate bastante conhecida a nível nacional foi o acidente aéreo que vitimou o então Primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro e o Ministro da Defesa Adelino Amaro da Costa, na noite de 4 de Dezembro de 1980. A poucas horas das eleições presidenciais daquele mesmo ano, a aeronave na qual seguiam rumo ao Porto caiu numa rua da freguesia. Essa história esteve na origem do filme Camarate.

Embora atualmente Camarate seja constituída por construções modernas, A um olhar atento percebe-se os vestígios de Camarate de outrora: um aglomerado de quintas habitadas pela fidalguia rural, que conjugava a vida palaciana com a exploração das suas terras. Para além do contexto de paisagem agrícola, com propriedades de vinhedos e olivedos, que desde a Idade Média, nos dá conta do riquíssimo patrimônio paisagístico que caracterizou Camarate, há que fazer referência a um vasto patrimônio cultural construído.

Acidente aéreo que vitimou o então Primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro e o Ministro da Defesa Adelino Amaro da Costa, na noite de 4 de Dezembro de 1980. www.publico.pt/Divulgação.

Em 1370 é fundada uma capela, que é elevada a matriz em 1511, quando a freguesia de Camarate é desmembrada da freguesia de Sacavém. No reinado de D. João I, D. Nun'Álvares Pereira manda edificar uma capela dedicada à N. Sª do Socorro na Quinta de Salter que, depois doou aos frades carmelitas que, em 1602 fundaram um convento com a mesma invocação de N. Sª do Socorro. O convento e a quinta acabariam por ser vendidos em 1835, um ano após a extinção das ordens religiosas em Portugal. Destes testemunhos históricos apenas existem os restos da capela que atualmente, se encontra na Igreja Matriz, pois o palácio de Salter foi demolido para alargar o aeroporto de Lisboa.

aeronauticaap.webnode.pt/Divulgação.

http://saofrancisco.bloguepessoal.com
http://pt.wikipedia.org
http://odivelas.com


Hermínia Teixeira
Camarate - Lisboa - Portugal
www.facebook.com/herminia.teixeira.7
http://saofrancisco.bloguepessoal.com

Nota: Se for a Portugal não esqueça de conhecer Camarata



sexta-feira, 12 de abril de 2013

Nova análise de hominídeo confirma mistura de traços humanos e símios

Série de estudos da anatomia do Australopithecus sediba, descoberto em 2008, não consegue estabelecer definitivamente se espécie é ancestral direta do homem.

Crânio reconstituído do Au. sediba: mosaico de anatomias | Foto: Divulgação

São Paulo -  Um grupo de paleontólogos divulgou nesta quinta-feira uma nova série de estudos sobre o Australopithecus sediba , uma espécie de homínideo descoberta na África do Sul, que mistura traços símios e humanos. Os novos estudos mostram que ele tinha uma forma bastante peculiar de se locomover, mas os cientistas ainda não conseguem estabelecer definitivamente onde ele se encaixa na árvore genealógica do ser humano. Para isso, será necessário descobrir mais fósseis da espécie. Acredita-se que o gênero Homo , onde se encontra a espécie do ser humano, surgiu de um grupo de hominídeos mais antigos, os australopitecos. O Au. sediba faz parte deste grupo, então suas similaridades com os humanos são importantes para responder a questão de como os Homo evoluíram.

O Australopithecus sediba viveu já dois milhões de anos, e tanto subia em árvores quanto andava com dois pés. Seus fósseis foram descobertos em 2008 quando o filho de nove anos de um paleoantropólogo encontrou um osso por acaso na África do Sul. Uma análise dos ossos feita em 2011 confirmou a mistura de traços humanos e símos, como se a espécie fosse um retrato de um processo evolutivo em andamento. O tema continua nos seis estudos publicados na edição desta semana do periódico científico Science , que completou o exame anterior de dois esqueletos parciais e um osso da canela.

Reconstrução do Au. sediba (centro) com esqueletos de uma mulher humana (esquerda) e chimpanzé macho (direita) | Foto: Divulgação

O autor de um dos artigos Jeremy DeSilva, da Universidade de Boston, disse que os fósseis revelam um inesperado "mosaico de anatomias": "Não imaginei que pudesse haver esta combinação de mão com pélvis com pé... E no entanto, ela existe". DeSilva disse que não pode afirmar com certeza que o Au. sediba é parente direto do ser humano, já que cada característica dos ossos aponta para uma conclusão diferente. Entre as novas análises, a parte superior da caixa tóracica do homínideo é parecida com a de um macaco, como um chimpanzé, enquanto a inferior lembra mais a do ser humano. Os ossos dos braços, com exceção da mão e do punho, são primitivos, refletindo a capacidade de escalar árvores, enquanto exames anteriores das mãos revelaram traços misturados. Os dentes seguem a mesma linha de mistura de características, mas de acordo com a cientista que os estudou, eles fornecem mais provas que o Au. sediba é aparentado com os hominídeos do gênero Homo. Segundo Debbie Guatelli-Steinberg, da Universidade Estadual de Ohio, o Au. sediba e o Australopithecus africanus parecem ser mais próximos do ser humano do que outros australopitecos, incluindo o Au. afarensis , também conhecido como Lucy. Mas as análises não conseguem determinar qual das duas espécies é mais próxima, ou se o Au. sediba é um ancestral direto do ser humano.

Outro estudo, também por DeSilva, analisou os ossos das pernas do hominídeo, e concluiu que ele andava como nenhum outro animal. Seu calcanhar era como de um primata, o que impossibilitaria o andar ereto, mas os ossos dos joelhos, quadril e pélvis, mais próximos dos humanos, provam que ele conseguia andar com duas pernas. Deste modo, os autores propõem que em vez de andar colocando primeiro o calcanhar no chão, como fazem os Homo sapiens , o Au. sediba tocava o solo com a lateral externa do pé, girando o pé para andar para a frente, o que é chamado pronação. No ser humano, a pronação pode causar dor no pé, joelhos, quadril e costas, de acordo com DeSilva, que tentou andar como o homínideo. "Tentei andar pelo campus da universidade assim, e realmente dói," disse à AP. Mas as características do resto dos ossos do Au. sediba preveniam este problema, ressaltou o pesquisador. Aparentemente, este meio termo era a melhor solução para uma espécie que tinha que escalar árvores com eficiência, bem como andar ereto.

As informações são do iG
http://odia.ig.com.br/

quinta-feira, 11 de abril de 2013

"VIVER DESPENTEADA" Adorooooooo!

Fernanda Saraiva
www.facebook.com/fernanda.saraiva.353
(Postado no meu facebook).

Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie, por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade… O mundo é louco, definitivamente louco… O que é gostoso engorda. O que é lindo custa caro. O sol que ilumina o teu rosto enruga. E o que é realmente bom dessa vida, despenteia… 

www.facebook.com/fernanda.saraiva.353/Divulgação.

- Fazer amor, despenteia.
- Rir às gargalhadas, despenteia.
- Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia.
- Tirar a roupa, despenteia.
- Beijar à pessoa amada, despenteia.
- Brincar, despenteia.
- Cantar até ficar sem ar, despenteia.
- Dançar até duvidar se foi boa ideia colocar aqueles saltos gigantes na noite, deixa seu cabelo irreconhecível…, despenteia.

Então, como sempre, cada vez que nos vejamos eu vou estar com o cabelo bagunçado… Mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida. É a lei da vida: Sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir ao primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir. Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável, toda arrumada por dentro e por fora.

O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença:

Arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria… 

E talvez devesse seguir as instruções, mas quando vão me dar a ordem de ser feliz? Por acaso não se dão conta que para ficar bonita eu tenho que me sentir bonita… A pessoa mais bonita que posso ser! A única coisa que realmente importa é que ao me olhar no espelho, veja a mulher que devo ser! Por isso, minha recomendação a todas as mulheres:

"Se entregue, Coma coisas gostosas, Beije..., muitooo! Abrace, dance, apaixone-se, relaxe, Viaje, pule, durma tarde, acorde cedo. Corra, voe, cante, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável! Perfume-se agradavelmente! Admire a paisagem, aproveite e, acima de tudo, deixe a vida te despentear! O pior que pode acontecer é que, rindo frente ao espelho, você precise se pentear de novo..."

Não sei a autoria


Fernanda Saraiva
Porto Alegre - RS - Brasil
www.facebook.com/fernanda.saraiva.353


NO FRIGIR DOS OVOS

"E NO FRIGIR DOS OVOS..."

marciaalfate.blogspot.com/Divulgação.

Pergunta: Alguém sabe me explicar, num português claro e direto, sem figuras de linguagem, o que  quer dizer a expressão "no frigir dos ovos"?
Resposta: Quando comecei, pensava que escrever sobre comida seria "sopa no mel, mamão com açúcar". Só que depois de um certo tempo dá "crepe", você percebe que comeu "gato por lebre" e acaba ficando com uma "batata quente" nas mãos. Como rapadura é "doce mas não é mole", nem sempre você tem ideias e pra descascar esse "abacaxi" só metendo a "mão na massa".

E não adianta "chorar as pitangas" ou, simplesmente, mandar tudo às "favas", nem ficar procurando chifre em "cabeça de cavalo". Já que é pelo estômago que se conquista o leitor, o negócio é ir comendo o "mingau pelas beiradas", fazendo uma "boquinha" e cozinhando em "banho-maria", porque é de "grão em grão" que a galinha enche o papo.

Contudo é preciso tomar cuidado para não "azedar", "passar do ponto, encher linguiça" demais. Além disso, deve-se ter consciência de que é necessário comer "o pão que o diabo amassou" para "vender o seu peixe". Afinal não se faz "uma boa omelete sem antes quebrar os ovos". "Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém".

Há quem pense que escrever é como "tirar doce da boca de criança" e vai com muita "sede ao pote". Mas como o "apressado come cru", essa gente acaba falando muita "abobrinha". São escritores de "meia tigela, trocam alhos por bugalhos" e confundem "Carolina de Sá Leitão com  caçarolinha de assar leitão". Há também aqueles que são "arroz de festa, com a faca e o queijo nas mãos", eles se perdem em devaneios (piram na batatinha, viajam na maionese... etc.). Achando que "beleza não põe mesa, pisam no tomate, enfiam o pé na jaca", e no fim quem "paga o pato" é o leitor que sai com cara de quem "comeu e não gostou".

O importante é não "cuspir no prato em que se come", pois quem lê não é tudo "farinha do mesmo saco". Diversificar é a melhor receita para "engrossar o caldo" e oferecer um texto de se "comer com os olhos", literalmente. Por outro lado se você tiver os "olhos maiores que a barriga" o negócio desanda e vira um verdadeiro "angu de caroço, comendo mortadela a arrotando caviar". E, não adianta "chorar sobre o leite derramado" porque ninguém vai colocar "uma azeitona na sua empadinha", não. "O pepino é só seu", e o máximo que você vai ganhar é uma "banana", afinal "pimenta nos olhos dos outros é refresco..."

A "carne é fraca", eu sei. Às vezes dá vontade de largar tudo e ir "plantar batatas", porque "macaco velho não bota a mão em cumbuca". Mas, quem "não arrisca não petisca", e depois quando se junta "a fome com a vontade de comer" as coisas mudam da "água pro vinho". Se "embananar", de vez em quando, é normal, o importante é não desistir mesmo quando o "caldo entornar". "Puxe a brasa pra sua sardinha", que, no "frigir dos ovos" a conversa "chega na cozinha e fica de se comer rezando". Daí, com "água na boca", é só saborear, porque o que "não mata, engorda".

Entendeu o que significa "no frigir dos ovos"?

Autor Desconhecido

Isabel Menezes
São José do Rio Preto - SP - Brasil
www.facebook.com/isabel.menezes.33

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Tamanho é documento?



Por: Aninha Leitte

No que tange a interrogativa em questão, creio que nunca haverá consenso, pois, essa é uma pergunta cuja resposta, é de foro íntimo e generalizar seria errôneo. Pela lógica, ninguém vai à padaria, olha aqueles doces lindos de dar água na boca e pede o “menor”, mesmo que esteja de dieta... Já que quebrará a mesma, escolherá o maior mais "recheado e suculento", e são tantas variedades de doces: sonhos, brigadeiros, bombas, canudinhos de doce-de-leite... "Hummmmm!!!"

Mesmo que depois bata arrependimento, e não dê conta de comer tudo.... Podendo-se escolher é obvio, que o que mais apetece a primeira vista, são os "maiores". Pode-se dizer que é gula. Mas primeiro come-se com os olhos, e o "prazer" já começa ali, ao ver o doce que será devorado.... Todavia, é possível que um "pequeno e modesto" camafeu seja dos deuses, e cause uma enorme satisfação, transformando-se em vício.... Impossível de ser resistido, e mereça muitos bis, com degustação de "manha, tarde e noite!" Da mesma forma, que aquele sonho "enorme e recheadíssimo", pode descer mal, ser indigesto, e só de lembrar que comeu o mesmo, dar uma baita dor de cabeça....

Independente do "tamanho" do doce, o que realmente conta é a criatividade, capacidade de explorar novos sabores e temperos, paladar aguçado na "ponta da língua", e "boa mão do confeiteiro!"

A padaria que tiver o profissional com esses "pré-requisitos", com certeza, terá o doce mais apreciado, e a clientela mais "satisfeita" da região....


 Postado, por Aninha Leitte 
Campinas- SP- Brasil

Complicada e Perfeitinha

Do Blog da Fernanda

Sou perfeccionista, em certas coisas. Em outras, sou mais pratica. Vou te falar, sou de muitas fases, de muitos momentos, mas de apenas uma essência. De apenas uma verdade, a minha. Nada, que não possa ser mudado ou adaptado.


Quer sair comigo? Me convide, para ir no cinema, um jantar, a um parque ate mesmo para tomar um chimarrão na orla do Guaíba. Vou de boa. Mas não me peça para colocar um salto 15. Andar com um vestido apertado ou desconfortável. E ir para uma balada, ou uma "Reivê". Esqueça! Jamais, vai me ver congelando de frio por causa de um vestido que eu quis colocar no inverno de 4 graus. A não ser, que você me queira de mal humor e quieta a festa toda. Quero sim ficar linda, mas existem outras formas, sem sofrer. Não vai achar também, que vou andar mal arrumada, não é isso. Eu prezo o conforto. Vamos caminhar, vou de tênis. Quer ir ao cinema, coloco uma sapatilha.

Não sou boneca, nem patricinha, mas adoro fazer as unhas. Se eu fizer ela hoje, e amanha você me convidar para te ajudar a pintar a casa, capinar o pátio ou lavar o carro, eu vou. Nada que uma acetona e um esmalte não resolvam. Adoro uma chapinha. Mas sobrevivo sem ela. Meu cabelo ao natural também, vai me deixa bonita. Não deixarei de ficar com você, para ficar uma hora puxando cabelo. Ate o farei, mas quando a gente for se encontrar, não te deixarei de lado para fazer isso.

Você precisa saber, que eu amo pizza, lasanha, massa. Salada? Claro, que adoro! Mas, porque eu gosto e não porque estou de dieta. Detesto dieta. Já tentei uma vez, a das "sementinhas na orelha", não podia comer nada, chorava. É chorei! E tentei a da "Ração Humana", tinha gosto de nada. Me causava náuseas. Desisti. Então quando resolvi fazer a "dieta da felicidade", essa me caiu perfeitamente e lá se foram, 20kg a menos. Dieta da felicidade? Isso! Uma em que você se aceita e tenta ficar feliz. Descobri, que depressão era igual a comer que nem uma louca. No momento, em que mudei, meus quilos se foram. Então uso essa. Estou bem comigo mesma. Se estou feliz, estou em forma (ou quase lá).

Quando gosto de alguém, eu gosto mesmo, você, vai ver no meu olhar, no meu sorriso. Abraço quem eu gosto. Dou risada, faço palhaçada. Gosto de graça ou porque me conquistaram. Para isso, é só me tratar bem. Me olhar nos olhos. Falar comigo, conversar, tentar me entender, assim como farei com você. Não gosto de gente, que olha para os lados, que te da meio abraço, um sorriso, amarelo ou um bom dia sussurrado. Se é para fazer pela, metade não faça. Detesto gente, boazinha de mais, queridinha demais, fofinha demais. Gente "nhenhenhe". Eca! Longe de gente assim. Gosto de gente, que é como é. Não que se finge de bom.

Agora se eu não gostar de você. Paciência. Não vou gostar. E as vezes você nem me fez nada, mas meu santo não bateu com o teu. Da licença! Não serei grossa, mas não me peça sorrisos e nem nada. Não terás de mim. Não vim ao mundo para agradar ninguém, apenas a mim mesma.

Se for meu amigo, poderá contar comigo sempre. A qualquer momento. Mas não abusa! Amo a todos que digo isso. Não digo da boca para fora, para ser fofa ou querida. Não preciso disso. Sou autentica! As vezes falo palavrão, ainda mais quando estou furiosa. Preciso expressar a minha raiva, para cinco minutos depois estar bem, de novo. Se não fizer isso, irei chorar.

Quem me vê de fora, acha que sou braba ou mandona (de fato as vezes sou mesmo), mas não tanto quanto eu gostaria e teria que ser. Mas acima de tudo, sou um ser humano. Erro e acerto, mas sou da tese, que morro tentando. Tenho sentimentos, tenho meus medos. Mas tenho tantos sonhos. Tantas certezas e tantas duvidas, mas de uma coisa eu sei. "Tô viva, pra viver tudo que vier!" E sempre com uma certeza no coração e nos lábios (que eu expresso com um sorriso), quero apenas ser FELIZ!

Fernanda Saraiva
Porto Alegre - RS - Brasil
http://sonhosdemeninamulher.spaceblog.com.br

Nota: Hoje é o dia do aniversário da Fernanda, minha colunista, quero desejar um feliz dia de aniversário. Um beijo amiga e muitas felicidades!


segunda-feira, 8 de abril de 2013

Quem ama, ensina a cuidar

Do Blog da Fernanda
(Uma obra de ficção)


- Preciso ser sincera com você. Nada será fácil. Mas também, não será impossível. Com o tempo e com as dicas que te darei, logo você aprendera a lidar com ele. E no final dessa lição, ira entender muitas coisas.

Primeiro, nunca o convidei para tomar café. Não é que ele não goste ou não possa, não é recomendável, ele corre um serio risco de sentir dores de cabeça (- Com certeza ele ira te contar essa historia), então ofereça chá. Chá preto. Não ofereça leite, não faz muito bem para o estomago dele. Aprenda a cozinhar. Se você não souber é claro. Não venha com essa de saber apenas, fazer massa com salsicha. Faça vários pratos, diferentes. Mas entre no "Google" e aprenda receitas com frango. Carne. Só se for moída. De vez em quando na panqueca ou com seleta de legumes.

Deixe ele relaxar no banho. É bom, ele sairá renovado de la. É bom você ter um shampoo para ele em sua casa, ele usa neutro. Os outros podem causar coceira. Então sempre tenha  também gel, caso ele não leve. Outra opção para ele relaxar, é deixar ele deitar a cabeça em seu colo, e fazer um bom cafuné. Ele adora. E as vezes ira adormecer. E quando acordar vai sorrir. E pedir desculpas por ter pego no sono, mas ira dizer que fica difícil você fazendo cafuné nele. Eu sempre gostei de encher o rosto dele de beijos. Tente você também.

Quando for dormir, faça você a conchinha. Ele adora, que o abrace. Eu adoro dar beijinho nas costas. Fazer revezamento de conchinha também é bom. Aprenda a passar roupa. Ele não sai amarrotado de casa. Ele pode passar a roupa dele, claro que pode. Mas vai gostar se você fizer isso para ele. Preste atenção em tudo que ele te fala. E no que ele não fala também. Se não entender pergunte. Mas não faça-o repetir mais de duas vezes a mesma coisa. Ele detesta repetições.

Adora que o mime. Mande mensagens durante o dia. De bom dia ou apenas para saber como ele esta. Ele gosta. Ele te ligara provavelmente, algumas vezes no dia. Só para escutar a tua voz, ou só para você o escutar, como forma de desabafo. Para aliviar o"stress"que o emprego dele proporciona. Vai te ligar também, para te contar uma coisa boba, ou uma piadinha bem abobadinha, mas que você ira achar uma graça, só pelo fato dele ter te ligado, e ter lembrado de você para compartilhar isso. Vai ligar na primeira hora da manhã, vai te acordar com um: “- Bom Dia!” bem animado e as vezes chateado. E a sua voz é a ultima que ele ira querer escutar antes de dormir.

Jamais em hipótese alguma, deixe de lhe dar carinho ou demonstrar seu amor por ele. Porque é mais fácil, ele procurar carinho em outros braços do que sexo em outra cama. Ele vai te irritar muitas vezes. Ao ponto de você repensar a sua vida em dez minutos: 
“- O que eu to fazendo aqui!”
Mas logo ele virá com alguma brincadeirinha e com aquele sorriso, te beijando e te abraçando de um jeito que só ele sabe e tudo aquilo que você repensou em dez minutos, ira desistir em apenas um minuto. E será nesse um minuto, que você vai me entender. Será nesse um minuto que você vai entender porque eu o amo verdadeiramente.

Preciso lhe contar algo. Ele não é perfeito. E nunca será. Aprenda a conviver com isso. Terá dias que ele ira te encher de mimos de palavras lindas e declarações de amor. Em outros ele vai estar mais indiferente, mais frio. Ele se fecha e precisa ficar em silencio. Aprenda a respeitar isso (- Eu sei é difícil, eu demorei pra aprender). Depois de tudo isso, você ainda tem a opção de ir embora. Mas se for ficar, por favor fique. Não o abandone quando as coisas ficarem difíceis, ou quando você não suportar mais as manias ou o temperamento forte que ele tem.

Ele só diz o que sente. E se ele chegar a dizer:
- EU TE AMO!.

É porque ele te ama. Comigo é assim. Eu aprendi tudo isso sozinha. Não tive ajuda de ninguém. Eu o observei e escutei. Mas acima de tudo eu o amo. Assim. Do jeito que ele é. Com toda essa imperfeição. Com o tempo, você ira entender porque ainda o amo. Porque me importo com a felicidade dele. Por isso, estou te contando tudo isso. Porque acima, de tudo quero a felicidade dele. E se um dia isso acontecer, dele ir embora da minha vida, aprenda a cuidar dele, por mim. Para que eu possa seguir minha vida enfrente, com a total certeza de que ele esta em boa mãos, sendo amado e cuidado. E se ele te escolher para ser esse alguém, é porque você é especial. Porque para mim, quem ama cuida e acima de tudo ensina a cuidar.

Fernanda Saraiva
Porto Alegre - RS - Brasil
http://sonhosdemeninamulher.spaceblog.com.br/