quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Então é novembro...


Então é novembro, mês que quero esquecer.
Não que isso me deixa deprimido, longe disso.
Quase três anos se passam, 
o tempo que tudo cura, fez seu trabalho.
Levou as dores e os reclamos, 
a ausência sentida, 
não a doce lembrança.
De uma vida coroada de felizes dias 
e lutas gloriosas.
Obstáculos transpostos, 
metas atingidas das melhores formas possíveis.
Tudo foi uma boa experiência de vida.

Apenas ficou a saudade, 
essa nunca vai me abandonar, nem quero.
É uma prova que a felicidade existe 
em todos os níveis.
E que quem nos deixou, 
deve estar agora trilhando um caminho melhor,
e mais iluminado.
Boa sorte amor do passado.

Hoje vivo uma nova experiência, 
uma nova vivência.
Carregada de paixão, de emoção pura 
e muita dedicação para que seja eterno.
Uma sorte enorme ter encontrado alguém 
que me cura a toda hora,
que me revela que o amor sempre vai 
estar ao meu alcance.
Basta estender a mão e sempre vou poder tocá-la, 
sentir o calor de sua pele,
o cheiro de sua epiderme, 
o frescor de seus lábios.

Que a vida me seja leve doravante,
que eu possa ser feliz como antes.
Que a vida me reserve as alegrias 
que tanto necessito sentir, 
viver e gozar na plenitude.
Me acalmar no recanto, 
olhar em paz o horizonte
e viver a felicidade a teu lado meu anjo...,
ANGELA.

Gerson Araujo Almeida
NEOQEAV

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Quero teus beijos


Quero teus beijos, 
teus abraços, teus aconchegos.
Teus carinhos, 
teu deitar em meu peito, teu cheiro...
Ouvir teu ressonar, 
quando o sono te rouba de mim,
quando fico a te olhar relaxada, 
deitada..., na calma e na paz.

Me faz muito bem, 
receber as energias que brotam de ti,
confesso que roubo uma parte delas, 
me alimento com elas,
energias tuas me fazem bem. 
Me deixa mais apaixonado.

Gerson Araujo Almeida
NEOQEAV

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Minha saudade é maior que um trem.


Minha saudade ocupa cada vagão 
de minha história,
cada assento desconfortável 
desse trem antigo,
onde a madeira desgastada 
já mostra sinais da idade,
como meu corpo cansado. 
Que carrega as marcas 
e os desgastes naturais.
Cada emenda dos trilhos desta ferrovia 
chamada de vida, 
faz soar o ruído típico 
e os ressaltos mal ajustados.

Hoje, chegando ao meu destino, 
essa saudade desembarcou na estação chamada "Amor".
É aqui que quero ficar e nunca mais sair.
Quando cheguei uma única pessoa 
estava a me retribuir 
o aceno de um viajante cansado 
de tanto vagar,
por estações vazias e sem propósito.

Foi você que me mostrou 
o quanto ainda posso pertencer a alguém,
o quanto mereço compartilhar 
as emoções e carinhos, 
o quanto é boa esta minha parada, 
este meu destino.

Gerson Araujo Almeida
NEOQEAV

domingo, 14 de agosto de 2016

A saudade se foi


Foi-se a saudade que nos atormentava, 
que queria criar raízes..., foi embora de vez.
Retornei aos teus braços, 
mergulhei em tua alma amiga e amante, 
laços firmes construiremos agora.

Será uma jornada de paz, 
um amor duradouro e feliz, 
estamos mais apaixonados...
Provamos a nós mesmos 
que não podemos ficar separados, 
somos um, quando estamos em dois.

Cada momento, cada sentimento 
coroa nossa união terrena, 
nos livra das tristezas que insistia morada.

Cometemos enganos, 
ficamos sempre a espera do outro em manifesto, 
confesso que ia me pronunciar,
tão logo não aguentasse mais...

Esquecer o que passou 
e viver a nova caminhada lado a lado, 
mostrando como é bom viver 
esse enorme amor que brotou novamente,
é meu maior desejo meu amor.

Gerson Araujo Almeida
NEOQEAV.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Me dê motivos...


Quero que me dê motivos 
para te amar mais ainda.
Me dê motivos para me apaixonar
mais do que antes.
Me dê razões plausíveis 
que me prenda mais ainda em você.
Cria mais ainda expectativas 
para que nunca te deixe mais.

Me dê motivos para sentir teus apelos, 
tua pele aquecer a minha,
quando nos deitarmos na cama.
Quero todos os motivos 
para te prender a mim e nunca te deixar ir.

Me dê motivos para te amar 
como nunca te amei até agora.

Me dê motivos...

Gerson Araujo Almeida
(NEOQEAV)

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Tempo que perdi...


Eu sempre tive a esperança, 
a certeza que conseguiria te reconquistar.
Que seria inocentado de meus erros passados.
Não tenho a menor vergonha em admitir que menti,
mas foi por uma causa, não queri te perder...

Paguei a minha pena, 
condenado fui ao ostracismo.
Hoje, inocentado e pronto para te reconquistar,
vou fazer por merecer seus carinhos novamente.
Teus beijos apaixonados que muito me fazem falta.
Nosso contato íntimo, 
que foi maravilhoso.
Nunca me deixou um sono sereno ter.

Quero apaziguar esta paixão 
que me atormenta,
este desejo tórrido de te ter 
em meus braços.
Meus abraços serão poucos 
para expressar o que perdi
todo esse tempo.

Gerson Araujo Almeida
NEOQEAV

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Se pudesse estar contigo...


Se eu pudesse estar contigo agora,
seria o mais gentil dos amantes.
Poria tuas mãos sobre as minhas,
 te levaria por praças, ruas e vilas. 
Te conduziria para os meus abraços.

Se eu pudesse, agora..., 
tendo você bem encostada em mim,
sentir teu pulsar, tuas emoções, 
teu cheiro da paixão. 
Teu coração palpitante...
Te ensinaria coisas do amor, 
mais secretas, mais íntimas,
entre dois amantes.

Se pudesse...,
te levaria aos mais deliciosos delírios de amor,
teu calor apaixonado seria meu agasalho, 
teu corpo meu santuário.
Nosso altar estaria formado, 
nossos corpos como um só, atados.

Se eu pudesse agora..., 
seria o mais feliz dos mortais,
seria a criança que vive ainda em mim, 
o jovem que sempre foi capaz de amar e ser amado,
o homem que tanto te deseja, 
te quer amar e poder te trazer a paz.

Se eu pudesse agora estar contigo, 
não desejaria mais nada nesse vida.

Gerson Araujo Almeida

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Rendeu-se o tempo...


Para você o tempo se rendeu, 
não consegue avançar, 
se sente impotente em te marcar. 
Abandonou teu espaço tempo, 
foi vencido e te deixou a eternidade presente. 

A emoção que demonstras te faz bem, 
mostra que o teu espírito está alegre, 
está altivo, não afetado pela vida, 
pelos contratempos, pelos maus momentos. 

Voltar atrás, não nos leva a nada próspero, 
apenas o reconhecimento de que erramos demais. 
Já não se tem mais tempo, 
de pensar que um tempo pode reparar 
o tempo que se perdeu no tempo. 
estamos sem tempo... 

Coagulas e não sangras facilmente, 
isso é bom, mostra a tua capacidade 
de esquecimento rápido. 
Logo estais um degrau acima. 
Tuas garras se assanham e agarras as esperanças novas, 
os momentos vindouros e uma vontade de fera.

Gerson Araujo Almeida

Naquela praia deserta...


O Sol já estava caindo no horizonte,
na areia macia você estava deitada distraída.
Senti o ímpeto de te acariciar, 
te proteger da tarde fria,
que parecia não te incomodar.
O mar apenas te observava, 
as nuvens cobriam o Sol já cansado de brilhar 
por todo um dia, se recolhia.

Me aproximei cauteloso, 
não queria te deixar assustada, 
incomodada pelos meus sentimentos aflorados,
pelos meus desejos de possuir tuas intimidades.
Me sentei o mais perto que pude 
e a te olhar, fiquei.

A tarde avançou, a noite calma chegou.
Você se levantou, arrumou seus pertences, 
ajeitou teus cabelos e olhou em volta.

Será que não viu, 
ou nem se importou com meus olhares salientes.
Com minha insistente observação em teus contorno,
corpo de desejos, curvas perigosas 
que não me pertencem.

Como me controlei naquele dia, 
suprimi desejos de euforia,
me controlei e não te abordei.

Espero voltar aquele lugar, 
aquela praia deserta novamente, te encontrar.

Gerson Araujo Almeida

sábado, 30 de julho de 2016

Só o tempo vai determinar.



Que este seu coração, 
anda falando bem sobre mim,
me deixa bem a vontade e confesso 
que adoraria revelar mais coisas sobre o meu.

Temos corações que desejam se encontrar, 
nos levar a nos conhecer melhor.
Mas sei das dificuldades 
que isso pode nos trazer.
Prefiro ficar aqui, 
na distância recomendada, 
uma posição segura para ambos.

Esse coração que sempre me engana, 
no seu afoito modo de se expressar, 
me pede cautela.
Quero apenas que isso não nos impeça 
de continuar nossas trocas, nossas conversas...

Quem sabe um dia, 
que não seja longa a espera, 
o destino nos aproxime mais ainda.
E possamos com leves toques, 
proximidades maiores, 
sentir nossos aromas, 
nossos cheiros de paixão.

Nossas mãos se entrelaçarem num aperto apaixonado, 
nossos braços nos prenderem num abraço de paixão e desejo.
Nossa bocas possam moldar 
os mais deliciosos beijos 
que dois amantes já desejaram.

Vamos esperar, 
vamos aguardar esse momento..., 
o tempo vai determinar.

Gerson Araujo Almeida

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Batendo em tua porta.


Ao ouvir o som de batidas na porta, 
pode abrir, serei eu,
seu amado namorado que veio te dar, 
todo o encantamento que se perdeu em tua vida.
Atada a um passado mal resolvido, 
que não quer mais te libertar.

Quero ser tua tábua de salvação, 
tua boia de náufrago, 
tua âncora de atracação em porto seguro.
Mais maduro como tu, 
apenas mais cuidadoso serei,
sei o quanto espera em realizações amorosas.
Terei cuidado e apenas vou te amar 
com carinhos e desejos.
Usarei de todos os meios 
para te despertar desse sono malvado,
que "ele" te impôs...

Venha, abra logo esta porta, 
não quero voltar outro dia.
Hoje será o anúncio 
de uma nova esperança em tua vida.
Sentimentos novos, sensações gostosas 
te esperam,
por toda uma noite.

Que não seja apenas uma noite, em nossas vidas.

Gerson Araujo Almeida

segunda-feira, 25 de julho de 2016

AMO.


AMO..., 
 tua forma como se apresenta 
aos meus olhos.
AMO...,
 cada frase quando chega aos meus ouvidos 
com tua voz serena e delicada.
AMO...,
 o prazer que sinto em poder compartilhar 
experiências de nossas vidas, contigo.
AMO...,
 o desejo que sinto 
quando revelado a ti.
AMO...,
saber que mesmo não podendo te abraçar 
nem beijos te dar, 
sei que serei agraciado com teu querer.
AMO...,
 poder ser seu confessor, 
seu amigo, seu apaixonado, 
vencido pela distância entre nós.

Gerson Araujo Almeida

sábado, 23 de julho de 2016

Venha ao meu alpendre e canta...


Abrirei tua gaiola minha cotovia, 
liberte-se do que te prende.
Venha ao meu alpendre 
e canta livremente para mim.

Saberei te resguardar, 
te alimentar como deve.
Amor, paixão, luxúria, serão os alimentos 
que te fornecerei.
Sei que deves estar carente de carinhos, 
dos beijos amorosos que te fazem falta, 
saberei te compensar a falta que sente.

Tenha na mente 
que todo mal passado, será extirpado.
Serei teu protetor, 
teu porto de chegada após a tempestade.
Quero ser teu confessor, 
teu amante secreto se me permite ser.
Nada de mal te afetará, 
serei a companhia de que precisa.

Canta para mim, cotovia linda, 
alça teus voos desejados,
se mostra sempre bela e livre, 
aqui comigo, terás a liberdade sonhada.

Nada mais de grades ou obstáculos, 
apenas a paz e liberdade,
que tanto te privaram todo esse tempo.

Gerson Araujo Almeida

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Aquele teu convite.


Quando recebi aquele convite, 
quase não acreditei,
que iria te conhecer por inteiro, 
te amar sem preconceito.
Uma noite inacreditável, 
muito carinho e leveza.
Foi com maestria que te levei no colo, 
te deitei na cama,
na penumbra de teu quarto.

Relutaste em me revelar 
teus segredos mais profundos,
lutaste para me proporcionar 
teus desejos mais secretos.
Nada demais que não pudesse realizar, 
apenas mil formas, 
mil maneiras de o êxtase alcançar...

Nossas lutas, adoráveis lutas, 
rechearam a noite com sussurros
e ruídos doces aos nossos ouvidos.
Cada súplica, cada pedido foi concedido.
Cada momento lúdico 
foi coberto de prazer e luxúria.

Quero entender 
que somos amantes, doravante.
Apenas queria que me revelasse, 
se foi o que entendi.
Depois daquela noite, 
tudo parece ter mudado entre nós.
Apenas não me disse se posso voltar, 
se me quer como teu homem.
Eu quero sim, que seja minha mulher...

Espero que se mostre novamente 
e me diga se posso voltar,
quero muito e desejo demais, 
novamente te amar.
Da maneira mais afoita, 
mais carregada de prazer
e ouvir de tua boca..., 
"-Nunca mais deixe de me amar!"

Gerson Araujo Almeida

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Amizade que não virou amor.


 Amizade que se transforma em amor.
Verdadeiro e silencioso, nos faz pensar 
nos melhores momentos de nossas vidas.
Ele nutre cada célula, 
cada tecido de nosso corpo,
nos torna belos e garbosos, 
vistosos e belos,
não importando os nossos defeitos.

Defeitos que não enxergamos mais, 
devido a aura que nos envolve.
Que nos tira da realidade 
e nos transforma em belos seres amantes.
Nos faz desejar estar junto todo momento.

Arrepia e faz sentir desejos,
encanta só em ouvir a voz.
Aumenta a libido e pensamos no proibido.
As vontades e os avanços que queremos ter.
Sentir o pulsar e o latejar de ambos.

Amor ou amizade...,
queria poder diferenciar aquele momento,
infelizmente passou e me perdi,
ficou na mente as palavras que não calam.
"Não posso amar agora...,
que fique a amizade".

Gerson Araujo Almeida

domingo, 17 de julho de 2016

Tentando ser um só...


Tentando sermos um só, 
esquecemos todas as dificuldades, 
todos os problemas e iniquidades.
Apenas queremos nos unir, 
nas noites caladas,
no silêncio de corpos bem amados.

Não precisamos alardear nosso amor,
nem gritar aos ventos mansos, nossos remansos.
Apenas nos sentir apaixonados, 
isso é o que importa.
Nada mais vale a pena, 
nada de problemas 
que atrapalhe nosso futuro viver.

Isso sim é necessário,
 amar e se sentir amada.
Coberta pela sutileza de nossos querer.
Desejar e nos entregar de corpo e alma,
espírito solto e alegre nessa estrada...

Uma nova estrada 
que todos devemos tentar trilhar,
e desejar ao horizonte de nossos amanheceres, 
ensolarados.

Gerson Araujo Almeida

quarta-feira, 13 de julho de 2016

O sonho da valsa.


O sonho da valsa estava em mim,
o ritmo cadenciado era o esperado.
O sonho curto, foi apenas um cochilo,
de uma alma que desejava 
se encantar mais uma vez.

Ainda não será o tempo de dançar, 
a valsa dos meus sonhos.
O par estava descalço 
e não vai poder me acompanhar.
Que posso fazer então...?

Tentar dormir mais um sono justo e calmo,
me isolar de tudo 
que me lembre o salão de dança.
Abandonar a figura, o retrato manchado, 
que agora é apenas uma imagem do passado.
Me aconchegar mais ainda em meu leito, 
nas noites frias e tentar,
novamente sonhar e desejar dançar 
a minha valsa de sonhos.

Gerson Araujo Almeida

terça-feira, 12 de julho de 2016

O amor está presente.


O tato, o contato, 
a proximidade, 
nos levam a pensar 
o quanto é bom a companhia.
Uma magia eterna 
que nunca se cala, 
se apaga, muda ou se torna 
insensível a nós.

Viver esses momento simples, 
sentir o encostar de corpos,
sem cobrança, sem a necessária obrigação, 
apenas espontaneidade pura.
Cura todos os males, todas a dúvidas 
que ainda podemos ser felizes.

Modos e formas, cuidados e carinhos, 
podem trazer a felicidade, homeopaticamente.
Nada de pressa, nada de afloramento rápido, 
basta a calma do dia, das horas amenas,
das conversas mansas, reveladoras, 
esclarecedoras dos males que nos afligem.

Tudo isso é pura cura...
O amor, ele está presente, 
tenho certeza...

Gerson Araujo Almeida

domingo, 3 de julho de 2016

Menina danada...


Oi menina sapeca..., 
 sabes bem o que ao meu lado te espera,
um mundo de prazeres e sentimentos ternos. 

Não vamos ficar nada acanhados, 
com nada que possa surgir entre nós.
Estamos em fase de descobertas, 
quero muito te amar de todas as formas,
te deixar delirante e ofegante, 
numa ciranda de gozos e relaxamentos, 
de maneira certa.

O beijo que ontem, me deste
confesso..., era meu maior desejo,
ter teus lábios pelos meus confrontados, 
me deixou louquinho.
Me deixou ainda mais apaixonado, 
cheio de vontades...

Menina danada..., 
só posso esperar de ti muito amor, 
muito leveza e carinho.
Só precisa me ensinar a te amar, 
me mostrar o caminho da maneira mais correta.

Confesso que sou meio atirado, 
mas contigo me reservo o direito de seres ousada,
assim como eu já fui em tempos idos e hoje, 
maltratado pela vida, por vezes fico escondido.
Sempre a espera daquela que irá novamente 
me despertar desse sono malvado.

Venha meu amor, 
quero muito te mostrar que sou um cara vivido,
embora tenha provado uma paixão deliciosa. 
Foram anos dourados onde fui muito amado.
Quero novamente pertencer a alguém 
que me compreenda, que me ame 
e seja por mim muito desejada.

Gerson Araujo Almeida
(Dedicado a você, minha rosa...).

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Quero viver tudo de novo.


Nossos passados, 
foram imensamente premiados 
pela paixão e amor.
Fomos amantes, fomos dedicados, 
vivemos a grandeza dos nossos corações inebriados.
Estivemos lado a lado 
com nossos parceiros e parceiras, 
nos devotamos demais.
Recebemos de volta 
a ternura, o carinho na mesma intensidade.

Sabemos o que significa 
amar e ser amado, por isso estamos sempre 
na busca de viver tudo novamente.
O tempo não apaga nada do que sentimos, 
a felicidade, a amizade, o companheirismo, 
a necessidade de estar junto.
A saudade quando nos afastávamos 
por algum motivo de trabalho ou viagem,
sempre achávamos um jeito 
de nos falar, nos preocupar.

Quero isso novamente, 
a preocupação de saber como está, 
como foi seu dia,
que sonhos teve, que falta posso te fazer 
nesse momento.
Quando vamos nos encontrar 
e selar nossos encantamentos.

Quero muito viver o amor que se foi, 
mas não de todo,
ainda guardo as lembranças do passado, 
que me foram caras e agradáveis.
Quero sentir as emoções 
e o prazer de ter alguém do meu lado.

E não esqueça, 
a rosa sempre vai estar ali...

Gerson Araujo Almeida

domingo, 19 de junho de 2016

Quero muito te desejar.


O acaso une pessoas, 
revela laços que podem
ser construídos.
Cria desejos
que ocupam nossa mente, 
sem a maior dificuldade.
Deixa-nos ocupado 
com o pensamento voltado para "ela"
Tudo isso no desejo 
que tudo dê certo nessa nova empreitada.

Acredito e tenho a certeza,
que tuas mãos podem me acariciar com leveza.
Quantos as minhas,
sabedoras de teus cuidados,
serão as mais delicadas e amáveis.
Tocarão teu rosto, tua boca, teu pescoço,
na mais adorável das carícias que desejar.

Seremos o exemplo vivo,
que o amor não tem idade,
que a simplicidade reinará entre nós.
Apenas me deixe sabedor
da hora quando chegada,
partirei ao teu destino,
sabendo que vais me amar.
Quero muito te desejar...

Gerson Araujo Almeida



sábado, 18 de junho de 2016

A rosa ali está...


Ela vai ficar ali a tua espera.
Tive o cuidado de protegê-la em jarro com água,
para não perecer ao tempo de tua espera,
no canto da sala pacientemente.
Protegida do vento, das intemperes.

Quando será que virás 
para sentir dela o perfume,
quando vou poder te presentear, 
não só com a rosa,
não só com meus abraços 
e beijos em teus lábios.
Com o amor que nascerá entre nós, 
será esse meu presente maior, doado a ti.

A rosa ali, vai ficar 
o tempo que preciso for.
Não importa se quando chegares 
ela estiver menos bonita,
com pétalas caídas.
Rosas não resistem muito ao tempo, 
depois de colhidas.

O que importa é tua presença,
tua essência junto a minha.
Mande pela brisa tua resposta,
vou ouvir cada movimento de folhas 
nas árvores de meu quintal,
pode estar ali a resposta 
que quero ouvir, de ti.

Gerson Araujo Almeida

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Quero muito te amar


Como repito teu nome todas as horas,
seja dia, seja noite, não mais importa.
O que seria de mim nesse instante,
ao teu lado, poeta apaixonado delirante.
Pensando coisas impublicáveis.
Mas não é só isso, 
o amor que sinto é bem mais altivo,
cativo e merecido, sabendo que posso 
te tocar em breve.

Merecerei todas as glórias que virão,
serei teu amante delicado e gentil, então?
Espero que o amor nos conduza 
na forma e na beleza do ato,
quero muito teu trato 
e espero te deixar com desejos de voltar.

Minha linda e sedutora criatura de meus sonhos,
me liberte desse castigo, 
me deixe tocá-la por inteiro,
ver teu recreio após 
saciados teus anseios.
Quero muito participar desse ato derradeiro.
Quero muito te amar.

Gerson Araujo Almeida

quarta-feira, 15 de junho de 2016

O lugar é aqui.


O lugar é aqui, 
venha para perto de teu amado.
Que sempre pensa em ti,
e nos momentos que poderemos ter juntos.
Será repleto de lembranças que irão contigo,
caso não consiga te prender 
em meus braços para sempre.
O tempo será nosso escravo, 
nosso entendimento perpétuo,
que quero entre eu e você.

Onde posso te encontrar, 
em qual lugar vai estar meu amor.
Quero ouvir de ti, o quanto me ama.
Quero te acordar pelas manhãs, 
sedutoramente.
Quero te excitar calmamente.
Te fazer sorrir, 
sempre que me deparar contigo,
assim..., relaxada e florindo 
como uma rosa.

Me diga em que lugar vai estar a minha espera.
O que planeja para os nossos destinos.
Te quero em meu caminho, 
da maneira que for e quiser.
Nossas esperanças serão as mais belas.
Vamos esquecer o que nos atrapalha,
sigamos a estrada de nossas vidas, 
sem aceno para quem ficou,
sem o adeus daquilo 
que mais nos machucou.
Vamos esquecer de tudo.

Prometo empenho na busca de ti
Desejando o mesmo amor que queres,
sofrendo a demora, 
ardendo na chama da paixão que devora.
que arde na pele e deixa nossos corpos 
carregados de desejos aflorados.

São seus meus beijos doces e ardentes,
meus ainda fortes braços, te querem entre eles.
Quero meu corpo dentro do teu..., ardente.

Gerson Araujo Almeida



terça-feira, 14 de junho de 2016

AMOR E PAIXÃO...


Ensina-me as palavras de teu idioma,
quero declamar ao pé de teu ouvido,
que te adoro..., da forma que mais desejar.
Quero corretamente me expressar,
quando te pedir que não me solte mais esta noite.
Quero ficar atado, descontrolado, 
perdido de amor e de paixão.
Tendo você em meus braços, 
sobre os lençóis desarrumados
e com fronhas espalhadas pelo chão do quarto...

Aceleremos nossos corpos, mentes e corações,
batimentos quentes e frenéticos. 
Não quero mais sentir o frio,
que sempre me invade nas noites solitárias.
Venha me aquecer e me brindar com teu êxtase...

Será uma linguagem única,
seremos entendidos e comprometidos,
nada nos separará. 
Em um apenas, 
vamos nos transformar.

Amantes seremos doravante,
quero um mundo perfumado, ao teu lado.
Perfume de teu amor e de tua paixão...

Gerson Araujo Almeida

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Comigo, terá a liberdade sonhada.


Terás a liberdade devida,
quero contigo ter uma vida,
repleta de emoções e carinhos.
Não sou exigente, basta me suprir 
com teu amor.

Seja o vento, e venha me acariciar,
como fazes nas ondas do mar.
Mar que se contenta em beijar 
as areias da praia,
solitário como eu até agora.

Nobre sentimento que brotou 
nesse peito que adoro.
Fico a pensar em tuas noites solitárias,
e eu a distância...
Poderia a teu lado estar te amando,
com jeito e calma, sentindo os batimentos,
desse coração que será meu um dia.

Sentimento antigo que não pude cultivar,
talvez por incompetência minha, 
tinha outra no lugar.
Não tente apagar nada, 
nossa hora é chegada,
me permita ser seu par.
Não se reprima, acredita em mim, te amo minha querida.

Antigo amor, dos tempos de outrora,
mas agora, despertou de um sono reparador,
Esse amor enfrentou veredas e campos,
esteva abandonado e agora, por ti, revigorado.
Acredite, esse amor ainda persiste, existe entre nós.
Nunca morreu por completo,
nem mesmo em meus versos, se findou.

A brisa e os pássaros, te levam meus carinhos,
Te falam que o amor por ti não morreu,
assim como o Sol fez o dia..., amanheceu!

Quero este amor viver, vem beija flor,
recolhe e leva para o seu ninho perto dela.
Desperta o coração dela.

Venha, se faça presente, mesmo que seja em palavras,
mesmo que esteja ausente em tuas paragens.
Vives em meu pensamento o tempo todo.
Te sinto em cada hora em cada palavra aqui posta.
Venha coração alado, meu coração é uma gaiola,
vou te prender e nunca mais te deixar ir.

Aqui comigo, terás toda a liberdade sonhada,
minha amada...

Gerson Araujo Almeida
(Inspirado no poema: Deixa eu te amar,
de Débora Benvenuti).

domingo, 5 de junho de 2016

Solidão fantasma


Essa solidão fantasma 
que nos apavora as vezes,
tem a sutileza de chegar 
ao entardecer, início da noite.
Que escura e fria essa noite,
 que sozinhos enfrentamos heroicamente.
Nem os astros lá fora nos acalma,
só a tua presença me levaria a calma 
que necessito agora.

"- Amiga Lua! Diga a ela que me espere...,
sei que me aguarda na ânsia de nos amar".

Solidão, que te abraça nessas horas,
me fazem pensar mil coisas,
penso em mil maneiras de chegar até você.
Expulsar essa maldita companheira incômoda,
que não quer te abandonar.
Vem em sombras te apavorar,
te deixar amargurada sem meus braços firmes,
para te enlaçar no aconheço e teus lábio cobrir
de doces e apaixonados beijos.

Saiam sombras da parede, 
abandonem minha amada.
Só a  mim ela quer ao seu lado, 
me projetando pelos cantos do quarto,
sob a luz do abajur, sobre os lençóis macios que te cobre.
Esses são nossos desejos mais caros,
nossas vontades mais desejadas.
Me espere querida, logo estarei ai,

Gerson Araujo Almeida

(Inspirado no poema: O Fantasma da Solidão,
de Débora Benvenuti).














sábado, 4 de junho de 2016

Preciso de tuas emoções.


Naquelas altas horas da noite, 
no silêncio do teu quarto, 
acordei com uma vontade imensa.
Vontade de te ter em meus braços.
Não quis te acordar naquela hora, 
apenas te olhar na calma teu repousar.
Me levantei e fiquei a te admirar, e pensar...

Como te dar todos os carinhos que desejo.
Tua pele macia, tua boca generosa, 
nunca me negou um beijo.
Teu corpo sempre reagiu a meu favor, 
nunca senti incertezas vindas de ti.
Foi uma experiência maravilhosa..

Pena que o tempo nos afastou, 
nos relegou a meros participantes.
Nada nos aproximou novamente embora, 
o pensamento recente te traga as vezes.

Mas isso o tempo vai apagar,
uma outra vida virá se juntar a minha.
Será mais viva e pungente, 
mais amorosa e resoluta.

Preciso viver as emoções que me marcaram,
Elas me conduzem ao teu encontro, 
cultivemos então nosso jardim,
Sois a rosa, que me foi prometida,
 e eu o triste cravo, 
quero contigo viver lado a lado.

Gerson Araujo Almeida

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Nosso tempo é agora


Há de chegar o dia, e não tarda,
que te verei sorrindo de braços abertos,
me receber em tua morada.
Sufocarei para sempre tua angústia,
que te deixava na dúvida que te amo.
Precisou todo esse tempo 
para que descobríssemos tal verdade.

Não culpe o tempo meu amor,
ele não é culpado de só agora me despertar,
de só agora eu entender que você é meu bem querer.
Teremos nossas presenças aconchegadas,
vamos acabar com esse abismo,
não mais intransponível, agora,
plenamente visível.

O sentido de tudo mudou nesse instante,
acredite que o destino já havia plantado em nós,
os desejos que sentimos, o amor que nos prendeu,
todo esse tempo.
Seque teu pranto, aqui estou de pronto.
Nada mais de dor nesse coração ferido,
involuntariamente fui o culpado,
por não entender você...

Te leio com clareza, 
nossas cartas estão sobre a mesa,
abri cada uma e posso entender o teu pranto.
Como fui ingênuo todo esse tempo
e não percebi que sempre esteve ao meu lado calada,
esperando um gesto maior meu...

As neves de teus cabelos secarei,
te envolverei em meus braços ainda fortes.
O calor de meu peito ainda vai te aquecer.

Vou me apressar meu amor,
é só me dizer quando posso 
empreender minha nova jornada.
Quero te seguir lado a lado.
Acalmar esse coração que suplica,
que me chama baixinho, que me quer pertinho.

Remova tudo que te possa lembrar minha ausência,
escritos mal redigidos, rimas mal elaboradas, versos agora malditos.
Não lerei nunca mais aquela frase que disseste um dia:
"- Aqui jaz um coração que te amou tanto"

Gerson Araujo Almeida

(Poema inspirado em: "Enquanto há tempo", 
de Débora Benvenuti).

Por que é tão difícil te amar?


Continuo te amando como posso,
Deixar de respirar, de viver... 
de me alimentar desse amor, 
não consigo.
Este coração, que bate em tua homenagem, 
precisa de você, és meu abrigo.
Porque tu és a razão de tudo, és a rosa que cultivo.
Porque só a ti quero dirigir meu olhar, 
só assim posso deitar em minha cama,
dormir e sonhar com a tua bela imagem.

Por que..., porque é tão difícil te amar?
Em cada verso, uma esperança,
                                    Palavras ditas ao sabor do vento,                                               
E mesmo calada, não sais da minha lembrança
e do meu pensamento, que te quer tanto.

Por que... por  que é tão difícil te amar?
Porque não sei, não consigo te responder,
Só sinto que algo me impede de ceder aos teus apelos.
E fico aqui sem saber o que dizer.

Por que... por que é tão difícil te amar?
Ah, se eu soubesse por que meu coração emudece.
Com tão belos versos, diria que amar,
é um sentimento que nunca se esquece.

Débora Benvenuti
Dueto com o poeta Gerson Araújo

sábado, 28 de maio de 2016

Nosso novo círculo...


Te tomar pelos braços sem aviso,
sentir teu pulsar, te alisar por inteiro.
Será que serei incoerente, inconsequente?
Pois é isso que me invade 
e me provoca a fazer contigo.
Depois não me venha reclamar..., consente?
Nunca mais seremos os mesmos, 
por fora ou por dentro.

Vamos girar num círculo vicioso,
pecaminoso e gostoso demais para parar.
Nada de desgaste, 
nada de sofrimentos mais,
apenas o prazer em nós, 
suficientemente demais.

Nada nos fará parar, 
nossos momentos se eternizarão.
Esse círculo já nos prendeu, 
não sairemos mais de dentro.
Nada de medo, nada de dúvida 
se um dia cada um irá para lados opostos.
Vamos novamente girar nosso círculo.

Quero sentimentos novos, 
paixões arrebatadoras, puras luxúrias.
Quero um novo círculo de emoções contigo.
Uma pessoa diferente que quero perto de mim...,
não quero alguém que não seja você.
Lanço a sorte com meus dados,
provo de tua essência sem medo.
Já estive fora, agora estou por dentro.
E você, fica fora ou dentro?

Gerson Araujo Almeida
(inspirado no poema: "O Círculo"
de Débora Benvenuti)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Precisas de um Sonho...


Precisas de um sonho...?
E se eu fosse o teu um sonho, 
mesmo que estivéssemos acordados.
Poderia me ver em pessoa,
não em um desenho abstrato,
colorido e rabiscado.
Com as cores de tua imaginação.

Seria eu, palpável ao teu alcance,
viveríamos todos os relances 
de nossos desejos secretos.
Seríamos os perfeitos amantes, 
mesmo que discretos,
aos olhos alheios.

Use tuas mãos, 
em vez de lápis e me contorne,
feche teus olhos e me desenhe 
em tua imaginação.
Use as cores que desejar, 
estarei aqui bem perto.
Nunca mais sentirás o vazio nesse coração.

Fica inspirada amor, serei todo seu,
ao menor toque, me entrego. 
Me deixo esboçar em tua tela,
meus traços vão te inspirar.

Minha essência, minha alma cheia de paixão,
poderá te impregnar e te fazer realizar tua obra desejada.
Coloca em tela, a imagem que mais desejar de teu amante.
De teu amor viajante que por aqui chegou.

Não pense que seja apenas um sonho,
e que eu nunca possa te encontrar.
Mas como num passe de magia,
alguns traços ainda eu posso apagar,
e no meu sonho você possa também habitar.

Não estais sonhando minha querida.
Quero morar em teu sonho, realizar tuas obras,
ser o dono de tuas, tintas, pincéis e telas,
realiza em mim tua obra mais bela.

Gerson Araujo Almeida
(Inspirado no poema "Preciso de um sonho" 
de Débora Benvenuti)