sexta-feira, 31 de julho de 2015

Minha Lua Azul


Hoje temos Lua Azul, 
qual cor devo de ti me lembrar.
Não disse qual irá usar esta noite,
preferia que nenhuma cor específica 
marcasse este encontro.
Me bastava olhar a cor da tua pele, 
nua e saborosa, cheirosa e delicada.

Me basta, tuas generosas medidas, 
tuas ancas bem servidas,
onde pretendo repousar.
Minha cabeça levemente em teu seio recostar, 
pela noite inteira,
a luz do luar.

Se quiseres meu carinhos, 
de meus desatinos ousar, estarei pronto.
Não precisa se preocupar com a hora, 
temos tempos de sobra.
O Luar vai durar por toda noite,
nos cobrirá em nossa cama, 
pela janela aberta junto a brisa do mar.

Não tema, ninguém vai saber de nosso encontro,
juro descrição absoluta, 
não quero que saibam quem é minha adorada,
aquela que a muito me roubou para si, 
me aprisionou em seu coração.
Me prendeu sem julgamento, 
me acusa de um crime de pena injusta.
Não poder te tocar, 
te amar como uma mortal.
Apenas te admirar no firmamento 
em noites claras de luar.

Gerson Araujo Almeida

Saudade


Doença cruel, doença bandida,
que a todos acomete sem distinção.
Brancos, negros e amarelos 
todos estão sujeitos a contaminação. 

Pobres, ricos e milionários,
ninguém está livre do seu ataque.
Ela sempre chega sorrateira 
como quem não quer nada e "nhac".

Crianças, jovens e idosos, 
todos estão predestinados
a contrair esta traiçoeira enfermidade 
que é muio difícil resistir.
Não escolhe credo nem sexo, 
a ela poucos resistem,
o principal sintoma é deixar vocês tristes.

Não sabem se é bactéria ou vírus, 
ataca principalmente cérebro e coração. 
E o remédio eficaz ainda descobrirão?

Eu já fui infectada, 
por enquanto estou resistindo,
passo mal todos os dias, 
só eu e Deus sabemos o que estou sentindo.

Essa doença se chama saudade,
pode vir de qualquer lugar ou de alguém.
Cuidado ela pode te matar.

Ainda não foi descoberta a vacina 
para este mal combater,
tomara que descubram breve, 
senão muitos vão morrer.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

Hoje tem Lua Azul.


Hoje tem Lua Azul,
nem sei se pode ser um tema, 
mas acho que uma referencia. 
A Lua Azul vale a pena.

Afinal é uma Lua magica,
cheia de mistério e magia.
Imagino que na Lua Azul, 
tudo fique mais atraente,
as pessoas podem despertar, 
para um sentimento diferente.
Um sentimento novo.

De repente, vem um onda avassaladora de amor,
vem uma onde louca de ternura,
vontade de dançar juntinho nessa noite, de Lua Azul!

Você, meu doce carinho, meu bem querer fica juntinho.
Ao som dessa musica linda, sobe essa Lua magica, 
que nos leva para além daqui.

Se eu pudesse te abraçava agora, 
ficava olhando o céu pelo simples prazer 
de estar olhando as estrelas ao seu lado, 
sob o manto da Lua Azul.
Seremos capazes de loucuras eternas.

Pense em mim namorado, 
quando olhar o céu hoje de noite.
Se bem que desnecessária seja a Lua Azul 
para realizar loucuras!

"- Te espero na Lua Azul."

Espere, pois estarei ao seu lado,
usando uma roupa branca 
e um belo batom vermelho

"- Loucura...!"

Talvez, mas o que é a loucura,
se não nossas realidades mais escondidas?

"- São tantas minha querida!"

Sim, muitas...!

Gerson Araujo Almeida
(Com colaboração...).


quinta-feira, 30 de julho de 2015

Duas Luas...


Tu, no firmamento reina absoluta,
Será que é a mesma que conheci outrora.
Uma criatura de aura morena e serena.
Que me encantou com sua fala macia,
que saiu do seu mundo..., e me deu sua atenção.

Deixou-me pegar em sua mão,
deu-me toda a atenção que eu queria.
Foi-me, solícita, carinhosa e amável,
agradável..., um encanto.

Seu mundo quero compartilhar,
em certas noites estais cheia de amantes terenos a observar.
Te cobrir de beijos e ao teu lado queria estar.
Sob a prata que derrama sobre mim,
minha mais fiel companheira de solidão.
Das noites frias em meio a penumbras,
te amar!

Permita que te revele meu amor,
 meu desejo de te levar no colo,
sussurrar esta paixão que brotou.
Nos teus áridos campos escuros,
caminhar tuas vielas a luz de velas.
Recolher as pedras que pisaste,
nas noites em que choraste.
Por um amor que se foi.
E a solidão que alimentas,
como castigo fosse por algo que fizeste.

Seja o que for..., não interessa saber,
apenas me deixe entender como posso 
conquistar-te..., estais ofegante?
Caminhas tanto a procura da tua alma gêmea,
vou caminhar contigo, acredito ser o que procura.

Lua dos amantes, minha amada
Lua terrena, minha pequena flor.
Meu corpo, teu jardim, brote em mim,
faça parte do meu mundo e eu do seu.
Nada importa, apenas vamos sentir esta
sensação que devora o meu coração.
O seu será poupado..., e muito amado.

Gerson Araujo Almeida

Solidão


Desejo me queimando inteira,
ardendo minha alma me deixando louca.
Sangue correndo nas veias pulsando 
as têmporas, fogo queimando.

O pranto me embarga a voz,
quero gritar mais ninguém vai me ouvir.
Só se houve os sons de apenas gemidos de dor,
de desejos reprimidos.

Mãos trêmulas na escuridão tateando,
implorando amor de um coração.

Qual neve que cai num amontoado de solidão,
num momento de lucidez.
Vagueio em busca de proteção, carinho, 
amor e dedicação.

Não vejo uma saída neste mar de incertezas,
não vejo alegria. É tudo tristeza.

Coração enlouquecido me fazendo sofrer
estraçalhando meu peito,
não está suportando a pressão.
Preciso dar um jeito.

Me jogo no leito
leito de amargura
até quando será
Que vai esta tortura?

Este abandono não vou suportar,
não tenho mais lágrimas para chorar.

No desespero do desejo acalmar,
penso em você com todo carinho.
E mais uma vez tudo fica bem,
é como se você estivesse pertinho.

É mais uma noite de agonia,
tenho medo da próxima porque já sei
que a solidão me fará companhia.
Talvez nunca seu amor terei.

Não sou pessimista, só tenho receio
que seu coração já pertença a alguém.
Tomara que seja sua pura ilusão,
porque te amo como ninguém.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

quarta-feira, 29 de julho de 2015

O teu batom vermelho


Vermelho sangue, de ardente cor,
envolventemente deixa tua boca, a fonte de meus desejos,
rosadas, faces avermelhadas e rubras, envergonhada te deixei. 
Confessa-me só agora.

Vermelha cor que te corre o corpo por inteiro, 
te aquece e deixa você, desejada.
Amada..., és um braseiro que pulsa, na cor da paixão, 
sem queimar minhas mãos que te percorrem.
Fogueira que te transforma, 
em minha cama chamusca o meu coração.
Que é vermelho...

Me cobres de volúpia e languidez,
me deixa vermelho de prazer.
Meu prazer junto ao teu, vermelhos.
Atraem-se, encaixam-se perfeitamente.
E no vermelho momento o tempo passa devagar...

Nossos corpos vermelhos e suados,
cansados após o estase atingirem.
Juntam-se as rosas despetaladas,
jogadas sobre ti, vermelhas e tímidas.

Tuas unhas pintadas se destacam,
nesta visão adorada, pés e mãos.
Juntam-se ao teu corpo lindo, jogado,
na mansidão entre os lençóis amarrotados.
Entre almofadas soltas e vermelhas...

Meu amor é vermelho,
minha alma é vermelha,
ruboriza-se quando te toco,
quando entregamos-nos, quando sugamos este néctar de amor. 
Que alimenta nossas vidas, 
vermelhas de paixão.

Gerson Araujo Almeida

terça-feira, 28 de julho de 2015

O engano


Coração batendo forte arrebentando o peito meu,
transbordando de alegria, 
como um pássaro que ganha a liberdade.
Ou um preso que sai da cadeia,
ou até mesmo um escravo que ganha a alforria.

Tudo ficou mais bonito, tudo ficou colorido, até a noite virou dia,
monstros e bruxas se transformaram em fadas.
Meus sonhos vieram povoar,
minh'alma cantava feliz.
Até o arco-íris veio me cumprimentar.

Tamanha felicidade não cabia dentro de mim,
vontade de sair gritando aos quatros cantos do mundo:
"- Venham ver! Aconteceu, encontrei o príncipe meu!"

Fui ingênua em pensar, que tudo isso aconteceu,
meu coração me enganou, 
mentiu me iludiu e em seguida chorou.

Não adianta chorar coração malvado e tolo,
você vai ter que aprender separar o trigo do joio.

O pássaro voltou para a gaiola,
o preso perdeu a liberdade.
Tudo voltou a ser como era antes,
o escravo tratado com maldade.

Tudo perdeu a cor ficou branco e preto,
o dia virou noite e ficou muito escuro.
Os fantasmas voltaram com força total,
querem me assustar mais não vou permitir eu juro.

Pensei ter me libertado das correntes que me prendiam,
mais estou mais presa que antes, chorando noite e dia.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

segunda-feira, 27 de julho de 2015

O poeta a Lua e ela...


Mande minhas mensagens, 
se for preciso, as grito bem alto.
Não acredito ser necessário, está tão perto de mim, 
que pode ouvir meus lamentos.
Pode ver minhas lágrimas, 
nas noites vazias e tristes, 
quando te contemplo entre nuvens escuras de chuva.

Não se esqueça minha querida Lua, 
conto contigo, minha amiga e companheira solitária.
Como eu, sempre em busca do amor, 
mas ele não pode te buscar, 
Sol e Lua não podem juntos coexistir.

Assim, parece que vou sempre estar em busca do amor, 
quero provar que ainda posso ser feliz nesta vida, antes que me vá.
Não sei se vou te encontrar na próxima jornada, 
se lá você também existirá, bela como aqui.

Minha querida e confiável amiga, 
leva minha mensagem para ela 
e diga que a espero, naquele mesmo lugar, 
naquela mesma hora.
O amor que buscamos, 
está mais próximos de nós do que pensamos.

Te amo, te adoro, 
confio em ti, assim como nela...

Gerson Araujo Almeida

domingo, 26 de julho de 2015

Castelo encantado


Meu castelo encantado foi feito de areia,
quisera construí-lo mais forte e seguro.
Mas, não consegui  bem que tentei, eu juro.

A primeira tempestade o derrubou,
amargurada não me conformei,
Tentei novamente e ele ruiu.
e mais uma vez ao relento fiquei.

Cheguei ao ponto de declarar,
estou falida de tanto tentar.
Falência total com perdas e danos,
será que devo recomeçar?

Decidi então um engenheiro civil contratar,
será que agora vou acertar?
A construção está a todo vapor, 
o engenheiro é Deus Nosso Senhor!

Todos sabem de sua competência,
engenheiro melhor não poderia achar.
Agora eu sei que ao relento 
nunca mais eu vou ficar.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

Vendo postagem de um amigo.


Vi a postagem de meu amigo Otavio, que precisa de um palacete para ser feliz, veio-me a mente o meu passado tão, tão distante. Quando eu era criança morava na roça, éramos felizes e não sabíamos! 

Naqueles tempos contíguos, realmente não precisava-se de um palacete, quando o amor acontecia entre dois jovens, todos os povos das redondezas viravam cúmplices desse amor. Num sábado o povo das redondezas se reunião em mutirão (que chamavam na época) para preparar o ninho do amor dois jovens namorados. Era um grande acontecimento, pessoas vinham de longe. Lembro-me: chegavam de madrugadinha, o dia ainda era noite a lua ainda reinava no céu, quando iam chegando os cavalheiros, carroceiros, outros que moravam mais perto. 
" - Vim a pé, era bonito ver! "

Pessoas surgindo de todos os lados do meio da mata, reunindo-se no terreirão de café. Sempre tinha um líder, que dividia as tarefas em grupos. Um grupo era encarregado a ir para o bambuzal, cortar bambus que eram uma das matérias primas da cabana, outros grupos, iam arrancar sapés, para cobertura, outros colheriam os cipós e madeira no meio da mata e um grupo chefiado pelo líder, caminhavam ao local escolhido, para construção da casa. 

Limpavam e já construíam no local para amaçar o barro do reboco. Enquanto os homens, se embreavam pela mata para reunir os materiais da construção, as mulheres reuniam-se nos preparativos das refeições, que normalmente eram oferecidas pelo pai do noivo aos camaradas do “muxirão, ou mutirão”, depende da região. 

As moças amigas da felizarda eram encarregadas de ver o andamento do enxoval da noiva. Eram somente o básico do básico. Uns dois jogos de lençóis feitos de algodão, alguns panos de pratos feitos de saco de açúcar, que normalmente as mães de filhas mulheres vinham juntando ou longo da vida. Destes, as toalhas de banho também eram feitas de sacos de açúcar, com renda tecida nas laterais, muitas vezes feita pela própria noiva. Tinha também os panos bordados que enfeitaria as paredes da casa e panos bordados para forrar as prateleiras do armário da cozinha. 

Enfim, quando chegava o final do dia a casa dos noivos já estava pronta. Para comemorar e também como pagamento, era feito um grande baile no terreirão, onde já estava feito o “balizado”, coberto com lona, para animar a festa, claro que era animado pelo melhor sanfoneiro da região. Pensando bem, era muito lindo isso, sim era um verdadeiro amor.

Rosalina Candida Carvalho
www.facebook.com/rosalinacandida.carvalho

sábado, 25 de julho de 2015

Inspiração


Vida de poeta é assim, de repente vem a inspiração.
Do nada ou quase nada, até de uma conversa ela surge,
batendo em seu coração.

Coração fala mais alto e você vai traçando tudo.
Vai fazendo os seus versos, até que você fica muda.

Até um pássaro voando, uma borboleta viajando
uma gota de orvalho ou uma criança chorando.
Um velhinho pedindo um real, um assassino, um ladrão,
conversando com um parente, vem a inspiração.

Onde vou tenho que levar o caderninho na mão,
porque quando menos se espera lá vem a inspiração.
Até dormindo sonhando, ela vem sem avisar,
acordo e pego o caderno e me ponho a registrar.
Num parque de areia da cidade, vendo crianças a brincar,
lá vem ela de repente, bate e pede pra ficar.

Nuvens, céu, terra e mar, pessoas, ar, plantas e animais,
objetos, fantasmas e sentimentos, ouro, prata e todos os minerais.
Tudo faz acontecer nesta terra de meu Deus, 
tudo virá poesia nessa mente todo dia.

Não tem como fugir, isto está me perseguindo,
está dentro de mim, no sangue, na mente,
no coração, me infligindo.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Seguirei tuas pegadas


Tuas pegadas seguirei .
As marcas que teus pés,  
delicados e belos, na areia ficaram.
Antes que o vento e as ondas desse mar, apaguem,
vão revelando no macio chão, 
pouca profundidade de teu leve corpo sedutor.  
Antes que o vento as esconda,  
que o mar as cubra, as seguirei. 

Quero ver tua silhueta, que o luar denunciará, 
antes que se entregue ao meu rival, o mar.
Este mar que te abraça, quando em minha ausência, estais.
Acaricia este corpo que é meu,  mulher amada.  

Que me volte no tempo,
reduz minha jornada,  
faz em mim o milagre 
Transporta-me no espaço,  
faz-me sentir como um jovem de antes.

Quero te amar com todo o vigor,  
com toda a força deste amor,  
que nos toma, nos conduz, 
Leva-nos aos instantes de loucura.
Doces sentimentos, inebriantes momentos.   

As marcas que deixaste na areia, ainda estão claras.
O luar foi generoso,  mostrou-me o caminho sinuoso,
que me levará até você,  meu bem querer.
Tua silhueta está visível, teu corpo permitiu-me ver.
Tua nudez realçada pela Lua,  
torna-se referência, realça tuas curvas.  

Logo contigo estarei,  
para alcançar nossa plenitude.
Em nosso ato de amor... 

 Gerson Araujo Almeida

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Na solidão da noite.


A noite foi chegando sorrateira e fria, notei que estava completamente só, olhei em volta só o vazio, os móveis pareciam solitários. Liguei o computador procurei amigos e amigas "online", justo naquela noite não encontrei você, não estava lá!

Naveguei um pouco, pelos "sites", nada interessante. A solidão ali, do meu lado tentando me pegar. Peguei um livro era sobre solidão, foliei as páginas, todas falavam de solidão. "Não! Não vou ler!" A cama convidava-me a deitar, o relógio marcava dez horas, cedo para dormir. Escrever.., sim escrever, interagir com o personagem, é isso!

Minutos olhando a tela do computador, cadê a inspiração. O jeito era aceitar o convite da cama, viajar no sonho, mandar a solidão as favas. Coloquei a minha música preferida imediatamente lembrei de você. Aconcheguei-me debaixo do cobertor, ordenei o meu corpo a relaxar, queria esvaziar minha mente, Muitos personagens viajavam por lá, mentalizei seu rosto, seu sorriso, seu olhar hipnotizante, no meio a tantos, você não estava lá! Não vou dormir! Coloquei o casaco por cima do pijama, calcei as botas de cano alto, prendi os cabelos os cobri com uma boina. Entrei no carro, ouvi:
"- Aonde vai!" 
"- Não sei!" Respondi.

Rodei por várias ruas, a solidão atrás tentando me pegar, tudo deserto, pouca iluminação. A lua reinava no meio das estrelas, um minuto de lucidez e estava na frente do bar da Brahma, estacionei e entrei. Ninguém percebeu, sentei-me a uma mesa na qual podia observar muitos solitários, estavam ali fugindo da solidão. Ela, a solidão espreita entre as mesas. Ouvi alguém dizer:
"- Estou livre divorciei-me, agora sou feliz!" 
"- Será? Mentira! Também fugia da solidão!"

Olhares tristes interrogativos plainavam pelo salão, Sorrisos falsos, fingiam serem felizes. Duas gotas de lagrimas rolou pela face do senhor da mesa da frente. Queria ajudar. Você entrou como seu sorriso branquinho sentando-se na cadeira a minha frente, enxugou lagrimas do meu rosto com as costa da mão. Interroguei-o com olhar, como podia me encontrar? Seria você a me acariciar? Por um instante nossas almas se encontraram, carinhosamente convidou-me para caminhar. A rua estava deserta e fria, a lua ainda reinava no céu, o carro solitário no estacionamento. Você encostou teu corpo no meu, segurou meu rosto entre suas mãos, beijo-me, suavemente, convidando a entrar. 

O som da música me despertou, sentei-me na cama, a música era alta, som de flauta. Dizia te amo,
olhos fechados saboreie o gosto de seu beijo e adormeci.

Rosalina Cândida de Carvalho
www.facebook.com/rosalinacandida.carvalho


Devaneios: Quando ouço esta música


Quando ouço esta música..., 
parece que estou indo a um lugar claro, 
cheio de flores, onde nos deitamos no chão 
coberto por musgo e capim, 
podemos amar e amar,  olhar as estrelas e sentir o vento.  
Gosto de ficar olhando para o tempo,  
me agrada o Sol, me agrada a chuva. 

"- O que diz o tempo meu amor?" 

 Agrada-me o mar, agrada-me o sertão,  
o tempo diz muitas coisas,  
ele é sábio como poucas coisas no universo. 
Sabem ser....  Acredito que quando DEUS 
instituiu o tempo, pensou no bem estar da humanidade; 
 pensou em como devemos observá-lo 
e aprender com ele, a infinitude da paciência,  
a beleza da chegada dos momentos bons, 
da partida dos momentos ruins.  

O tempo chega soberano e leva nossas magoas 
para o fundo do oceano para que virem luz 
e se transformem em felicidade, 
para algum lugar no universo.  
Você não acha que deve ser mais ou menos assim? 

"- Acredito sim".

 Fico pensando se o tempo parasse 
 seria muito chato,  as coisas nunca mudariam 
e tudo se repetiria, 
sempre gosto das coisas mutáveis, 
a gente mesmo precisa mudar constantemente 
para não virar pedra. se bem que inclusive as pedras mudam.  
Por tanto nem sei o que não muda no universo. 

"- Pedras são levadas pela água, pelo vento, por nós... "

 E vão mudando, aprendem também a modelar seus destinos.  
Pedras podem sentir um dia depois de muitos milênios,  
Ah! Namorado..., existem tantas coisas lindas 
que gostaria de mostrar para você. 
Queria que visse a beleza das pedras, 
a singeleza das flores pequenas,  
do cantar de passarinhos,  da luz das estrelas mas, 
acho que podemos olhar para tudo isso e ouvir na voz do vento 
nossas vozes que se falam,  
que se comunicam através do espaço 
 por que acredito que longe, é um lugar que não existe.

Christina Navarro Rivera
www.facebook.com/christina.navarrorivera



quarta-feira, 22 de julho de 2015

Você..., namorada.


Sempre estivemos prontos para o amor,
E assim, sempre vamos estar.
Relembrando cada momento mágico de nossos encontros.
Amamos cada um deles, em cada palavra pude dizer o quanto me é importante.

Mensagens de ternura sempre iremos trocar,
Inventamos situações para nos ver e nos admirar.
Notamos quando estamos por perto, 
sentimos as emoções fluírem, parece inexplicável.
Horas que passamos longe um do outro, nos afeta.
Amamos as horas que podemos juntos ficar, 
mesmo que sejam tardias e breves.

Antes tínhamos mais constância, um engano nos afastou.
Dias repletos de desejos satisfeitos, ambos nos completávamos.
Rondas noturnas que satisfaziam nossos desejos.
Amávamos cada momento juntos, em palavras e sentimentos.
Espero termos vivido todas as paixões do corpo e da alma.
Eu e você, seremos eternos namorados.
Longe ou perto, não importa não consigo te esquecer.

Nunca me apaixonei tanto,
amo e sempre te amarei ao meu modo.
Mude os anos as horas, o tempo...
Onde puder estar, sempre lá estará você.
Refém de seus carinhos do teu amor, sou...
Amo você pela eterna paixão que criamos,
damos graças pela força que em nós reina.
Amor de minha vida, te quero demais, 
não importa se isso me causa no coração, feridas.

Traga todas as noites teu carinho.
Hoje me sinto melhor depois que esclarecemos o que houve.
Encha de amor e desejo, as últimas horas do meu dia.
Inunda de paixão minha alma, como se fosse uma forte tempestade
Ratifica meus desejos por ti.
O meu amor é sincero e puro, minha bela criatura.
Não quero mais desenganos, apenas que me diga: "Ainda me ama?"

Gerson Araujo Almeida

Chuva...


Fazia um tempo que ela não aparecia,
e nessa manhã me trouxe tanta alegria.
Mesmo com frio, na chuva fico aquecida.
Leva meus pesares, acaba com os males,
purifica minha vida.

Vem chuva querida, lava minha alma.
Percorre todo o meu corpo,
me faz transbordar em alegria.
Poucos compreendem essa euforia,
mas fico quieta na minha.
No meu mundinho encantando,
numa chuva que é só minha.

Como a uma paixão distante ela voltou,
me cobriu com seu amor.
Ontem era um pré anúncio que ela viria,
adormeci em paz com muita alegria.
Um dia frio, mas meu coração não está vazio.
Quem o ocupa também desconheço, 
ou quem sabe seja um segredo.
Só sei que vou trabalhar sorrindo,
Esta tudo florido.

Nunca dependi da cor do céu, para ter um dia mais bonito.
Tudo que aparentemente é feio transformo em algo lindo.
Sou assim mesmo vem do intimo.
Claro ter alguém do lado e abraçar, 
o dia todo se amar é algo magnífico.
Mas, se temos de sair para trabalhar,
 façamos isso com alegria, 
afinal quem não gosta de chuva 
irá o tempo mudar por passar o dia a reclamar ?

Que venham todas as chuvas em mim,
que o meu dia seja lindo,
que a vida sorria em gotas de prazer.
Indo trabalhar sentindo esse chuvisco, 
o meu dia está tão lindo.

Sigo assim sorrindo, num contentamento além do infinito.
Nem tudo que eu quero eu posso ter.
E ainda que eu não tenha nada, 
nunca quero perder você, 
que me acalenta a alma e faz todas minhas sementes germinarem e adubadas, 
crescerem fortes, espalhando um delicioso aroma no ar.

Falta apenas você vir me beijar.
Mas suas gotas nos meus lábios estão a me matar.
Quero sempre chuva ao seu lado estar.
Sempre que desejar venha me visitar.
Me cobrindo com seu manto.
Levando todos os meus prantos.

Adoro a chuva, ela mora em mim.
Se tornou um amor sem fim.

Poetisa da chuva
www.facebook.com/theironlopes

O amor de Silvana


Domingo legal em um parque 
um presente que Deus me deu,
conversando com a amiga Silvana
olhem o que me aconteceu.

Com voz embargada e muita emoção 
sentada na grama latinha na mão,
crianças correndo muita confusão.

Naquele momento me veio a inspiração,
uma vontade louca de registrar 
palavras vindas de seu coração,
de seu conturbado amor ela começou a falar.

Tudo começou com um amor virtual, 
ela não previu que se tornaria real.

Foi marcado um encontro,
com o coração disparado
lá se foi a Silvana
encontrar seu bem amado.

Os encontros foram surgindo
o amor só aumentando,
e assim os dias foram seguindo.

Saudade, desejo e paixão, 
tudo se funde em amor profundo,
que fere a alma, judia do corpo 
e enfrenta o mundo.

Não há nada que impeça 
a união desse amor, 
a não ser o destino, http://
que é sempre dominador.

Esse destino malvado
deve estar de brincadeira, 
pare de brincar e traga
esse amor para vida inteira.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

("O amor de Silvana" foi escrito por mim num passeio de domingo..., ela é uma grande amiga e avó paterna de um dos meus netos. Fiz em homenagem a ela").

O mundo gira


Mundo gira, gira mundo, não para de girar,
gira tudo em minha volta gira, gira sem cessar.
Gira o ponteiro do relógio, o volante do carro, 
gira tudo a minha volta,
gira, gira o vaso de barro.

Gira o leme do navio, o pião da criança, 
gira tudo a minha volta girando minha esperança.
Gira a roda gigante e também o carrossel, 
vai girando tudo a minha volta, 
gira a abelha fazendo mel.

Gira o lápis da criança tentando fazer a ponta, 
gira tudo a minha volta,
pensamentos giram me deixando tonta.

Levantando folhas secas gira o rodamoinho, 
a bola no campo gira nos pés do jogador rapidinho.
Gira o compasso na escola, aluno está desenhando, 
gira o tambor do revólver, alguém está atirando.

Gira o disco na vitrola, este parou de girar, 
por conta da modernidade foi obrigado a parar.
Minha vida também gira sempre no mesmo lugar, 
pensamento vai girando, vai meu amor buscar.

Nesse mundo tudo gira até as águas do rio, 
gira o laço do peão tentando laçar o novilho.
Gira a roda da ciranda brincando a criançada,
gira até a roda do carro de boi que vem chorando na estrada.

Gira o pedal da bicicleta para a mesma se movimentar, 
a roda do moinho gira para as engrenagens funcionar. 
A senhora sentada a fiar gira a roda com o pé, a mocidade de hoje diz:
Vamos dar um giro, um rolé?

Gira o casal no salão passo de valsa a executar, 
gira o casal na cama no ímpeto de amor e desejo aplacar.
As roletas dos cassinos giram em busca da sorte,
 assim é a vida, girando esperando chegar a morte.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

terça-feira, 21 de julho de 2015

Mistério


Mistério de vida e morte. 
Sempre me ponho a pensar,
me preocupo em saber.
 Mais sei que jamais vou desvendar.
Premonição também é um assunto interessante,
alguns acreditam outros não.
Afinal quem tem razão?

Ao longo da vida acumulei experiências importantes,
entre elas tenho uma que é segredo e que me deixa intrigante.
Segredo não se conta mais terei que contar, 
somente para meu amor na hora certa vou falar.

Quero muito um grande amor, não quero ficar sozinha ,
mas olhando por este lado, talvez seja minha sina.
Quero te proteger, mas não sei como fazer, 
quem sabe seja melhor me afastar,
assim vou ter a certeza de que você, bem vai ficar.

São mistérios da minha mente 
que me sangra o coração, 
não quero jamais te prejudicar, 
prefiro viver na solidão.

Sou uma pessoa normal, 
tenho minhas assombrações,
que me assombram noite e dia, 
esses terríveis vilões.

É difícil conviver com esse medo constante,
espero estar errada em minha concepção.
Que tudo seja mera coincidência,
peço a Deus misericórdia e para você proteção.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

Sou filho de Zumbi!


Sou poeta negro, urbano,
filho de Zumbi dos Palmares...,
guerreiro do "asfalto", ando descalço,
assim que eu faço, não disfarço.

Dos deuses sou protegido!
verbalizo em noites de lua cheia,
"- Aruanda!"

"Menina moça", manda no meu coração!
"Sou estrangeiro", sem direitos,
"navegante negro", vergonha e desprezo...

Peço proteção, chamo meus irmãos,
com as palavras vamos lutar,
mostrar que negro não é maldição!
Tem amor, tem paixão, coração,
alma cheia de compaixão...

Sou negro, sou poeta,
filho de Zumbi...

( Rosil poeta zine )
www.facebook.com/rosil.soaresdeoliveira.5

domingo, 19 de julho de 2015

Você, ainda me ama!


Esse dia enfim chegou, 
venho sorrindo lembrando-me do passado.
Vim tirar toda a angústia que te oprime, 
não sentirá mais a saudade,
da qual fui responsável, 
não serei mais uma lembrança de tempos idos.

Vim curar as feridas de teu coração, minha querida.
Minha presença te trará a segurança necessária,
nunca mais estará a beira do abismo que nos separava,
Nada é intransponível, nem o tempo,
agora sei que tudo faz sentido entre nós.

Sei que me queres, li tuas cartas, 
só não podia ouvir teus prantos.
Tuas cartas manchadas, me asseguravam isso.
Chega de dor e silêncio, 
a ausência deste amor, foi suprida.
Não chores mais, estou aqui para enxugar tuas lágrimas.

Ouvirei todas as tuas queixas, 
todas as vezes que chorou,
sem esperanças que eu voltasse.
Teus belos cabelos, agora brancos como neve, 
se igualam aos meus.

Quando enfim me encontrares,
saberás que existiu alguém,
que por ti sempre esteve esperando
e não mais sentirás,
esse teu coração suplicar amor.
No lugar dele, apenas um tampo,
encoberto pela poeira do tempo,
onde se lê com letras apagadas:
"Aqui jaz um coração que te amou tanto!"

Sempre me amou como eu te amo,
me esperou todo esse tempo e este coração que suplicava,
não mais ficará triste, será só alegria.
Vamos remover o tampo que o cobre,
a poeira do tempo tirar, avivar as palavras cicatrizadas,
que sem querer deixei nele.

"Aqui não mais um coração que amou,
 pois ele ainda me ama, como você."

Gerson Araujo Almeida

(Poema inspirado em: Quem sabe um dia.
da poetisa e amiga Débora Benvenuti).
http://colchaderetalhos13.blogspot.com.br

Queres me conhecer?


Venha! Sente-se ao meu lado, temos muito o que conversar,
vou te contar tudo que sei e o que não sei, tentarei falar.
De onde eu vim vieram mais dois,
chegaram aqui primeiro que eu.
Um foi embora muito cedo 
e o outro também já cumpriu a missão que Deus lhe deu.

De onde eu vim ninguém mais vem,
posso afirmar com toda certeza.
Minha doce mãezinha já não está entre nós,
está no céu com sua beleza.

Nasci e cresci num sítio ao ar livre,
infância feliz, não posso reclamar.
Família e amigos, todos me amavam,
e assim fui feliz naquele lugar.
Cercada de mimos por todos,
crescendo a cada dia.
Recebendo ensinamentos que um dia me serveria,
na longa caminhada. 

Muitas pedras encontrei,
pequenas, grandes e médias,
por todas elas passei.
Olha em meus olhos e verás,
que sou sincera no que faço e digo.
Respeito a todos sem distinção,
mas não viro as costas para o inimigo.

Meu coração é de cristal,
só não é maior porque não cabe no peito.
Amo a todos com igualdade, mais se este quebrar não tem mais jeito.
Não vá embora ainda não terminei,
preciso falar dos meus sentimentos,
é muito importante o que sinto, você não sai do meu pensamento.

Sei que estou aqui nesse mundo de passagem,
não sei até quando por aqui vou ficar.
Vou vivendo e aprendendo para evoluir e meu espírito melhorar,
agradeço a Deus por tudo que tenho.
Sou grata a "Ele" de coração, saúde, alegria, família e amigos
amor verdadeiro e muita paixão.

Amores que vem e vão, momentos felizes e horas que não,
na minha vida muitos passaram e acabei ficando na solidão.
Nosso futuro a Deus pertence, espero no amanhã a felicidade,
passado e presente tudo se funde me mostrando a dura realidade.
agora já sabe parte da minha vida, de onde vim.
Estou aqui te esperando para te dar amor sem fim.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

sábado, 18 de julho de 2015

O livro que não escreverei


Teria como título: "Amor e paixão."
Falaria de amor, do amor presente.
Do amor ausente, do amor esquecido.
E do perdido, do amor querido.

Dos que procurei, e não encontrei
Dos que encontrei, e descartei.
Dos que fugi, e não me arrependi.
Dos amores ocultos, dos platônicos
Dos enganos de amores, dos amores sonhados.
Dos amores da alma e os do coração

E na última página, falaria da diferença,
entre amor e paixão.

Mas este livro, não escreverei.
Simplesmente porque não sei falar de amor,
apenas sei, sentir o amor.

Síglia M. de Oliveira Santos 
http://sigliapoesias.arteblog.com.br/


Insônia


São exatamente: 02:25hs., da manhã,
ainda não consegui dormir.
Nem me atrevo em minha cama me deitar,
pois sei que lá não consigo ficar.

Então, começo escrever e percebo que tudo está fluindo,
a madrugada é minha inspiração, 
enquanto escrevo todo mundo está dormindo.
No silêncio da noite só o barulho do relógio,
marcando as horas, minutos e segundos.

Vou escrevendo tudo que vem da alma,
caio em transe profundo,
"- Será que estou ficando louca?"
Me pergunto preocupada.
Não, acho que não, deve ser resignação retardada.

Escrevo um poema, escrevo dois,
quero escrever o terceiro, mas depois,
 tenho a certeza de que preciso de um travesseiro.
Em minha cama já estou, mais não está bom,
falta alguma coisa, preciso me levantar e procurar.
Mas não sei o que é, e não encontro em nenhum lugar,
volto para cama a segunda vez, mais não está bom não dá para ficar.

"- Meu Deus do céu, o que eu vou fazer?"
Peço a Ele para me acalmar.
Volto para cama pela terceira vez, fecho os olhos e tento dormir,
agora sim parece que vai.
Está tudo calmo eu vou conseguir.

Ao amanhecer acordo assustada,
é um novo dia, que felicidade!
Estou viva ainda, meio quebrada,
mas estou inteira é bem verdade.
Enfrento o dia com alegria, 
longe da minha vida o mau humor,
quero distância de coisas ruins, 
que venham flores, carinho e amor.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Libertação


Não sei de onde veio o desejo de abrir,
recados que recebi.
E outros que não enviei,
só para sentir se hoje ainda resta
o que já teve sentido um dia.

Mas o pensamento muda,
pontos de vista morrem e outras verdades surgem.
No lugar das que dormem, de todos os que reli,
que recebi ou não enviei.
Apenas um eu escondi:
"- Aquele que me entregastes, pouco antes de o trem partir!"

Nele estão as promessas,
as lembranças dos dias de festa.
Em que nos perdemos no salão, entre passos de dança. 
Das valsas, que valsei descalça, para sentir que meus pés no chão, 
não impediam que eu voasse.
Segura em seus braços, presa à mais doce prisão!

Então, num gesto incontido, rasguei o recado antigo.
Que eu guardava! 
Queimei o último vestígio.

Do passado morto que em mim morava!

Naget Cury
www.facebook.com/naget.cury

Felicidade onde estás?


Felicidade onde estás?
é tão difícil te encontrar...
Você se esconde muito bem,
parabéns por esse feito vou te dar.

Muitos procuram em vão, 
outros acham mais perdem,
alguns nem procuram não.
E se ela brincalhona como é,
se finge de morta e num repente fica de pé?
Você ri e chora de alegria e diz:
"- Acabou a brincadeira agora vou ser feliz."

A felicidade é feita de momentos,
a verdade é apenas uma, 
quem vivenciou essa experiência sabe,
que não existe felicidade completa alguma.

Não querendo contrariar as opiniões divergentes,
respeito e peço desculpas a quem pensa diferente. 

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589


quinta-feira, 16 de julho de 2015

Alma de Poeta


Não sei ao certo o motivo desse dom, 
nascemos assim, pés fixos no chão. 
Mente aberta para o mundo, 
contar nossas emoções e sobre vários temas falar. 

Na mente vem tudo ligeiro, 
caindo como torrentes. 
Você quer parar não consegue, 
algo nos empurra para frente. 
A caneta deslizando no papel branco desenhando, 
 tudo vai tomando forma. 
E no irreal vamos entrando, 
penetrar neste mundo é fácil, difícil é sair. 

Quanto mais nos aprofundamos, 
mais queremos seguir. 
Sofrimento é bem certo, 
vivenciamos o momento, 
sofremos com o personagem, 
do começo ao fim do texto. 

Inspiração vem de brinde e tudo pode acontecer, 
até mesmo as pequenas coisas se transformam em poesias, 
sem a gente perceber. 
É um campo muito amplo que podemos explorar, 
temas diversificados milhões vamos encontrar. 

Cheio de mistérios, 
nosso mundo colorido, 
onde tudo é mais intenso até o amor é mais profundo. 

"Cavaleiro Prateado de armadura reluzente", 
"Soldado do Amor", "Campos Verdejantes", "Sonhos Perdidos"
uma infinidade de poemas que se perderam no tempo, 
 mais não na minha mente. 

Feitos com carinho na minha doce adolescência, 
nunca foram publicados por minha negligência. 
Alma de poeta, alma inquieta, realidade ou fantasia? 
Tudo se mistura numa doce sinfonia. 
Este é um dom que Deus nos deu, 
muitas pessoas queriam ter, 
nascemos assim privilegiados, 
devíamos a Ele agradecer.

Darci Reis
www.facebook.com/darci.silva.39589



quarta-feira, 15 de julho de 2015

Ensina-me a gostar de ti


 Ensina-me a gostar 
de tudo que você gosta,
da maneira que gosta. 
 Fazer tudo que te aprecia,
 ensina-me a amar-te da maneira correta, 
como gosta de ser amada.
 Joga-me em teus braços, 
 pede-me quantos beijos quiser, 
 sufoca-me com teu amor.

 Leva-me pelos campos de seus sonhos,
 põem-me nas mãos teu destino, saberei conduzi-lo.
 Protegerei-vós das tempestades, te abrigarei sob meu teto,
 aquecerei em meus braços frente a lareira, você.
 amar-te-ei de todas as formas que desejar...

Minha menina travessa, moleca arteira, mulher verdadeira.
Estou pronto, quero de teus encantos desfrutar.
 Mostra-me a riqueza de teu olhar, tua alma fecunda e clara,
 mascara-me, transforma-me em seu "Pierrot",
quero que seja minha "Colombina".
Prometo que "Arlequim", não roubará você de mim.

Ainda há tempo para um último e derradeiro ato de vida,
Logo, um dia, fechará a cortina de nosso palco,
a plateia, em aplausos nos glorificará. 
"-Bravo!" Gritarão.
 Eu, em seus braços dormirei o eterno sono, 
feliz de ter te pertencido.

Gerson Araujo Almeida

Você mexe comigo...


É um perigo, já nem sei mais o que eu sinto. 
Me senti agora molhada, não estava na chuva nem nada. 
Fiquei aqui feito boba sorrindo. 
Foi eu te ver e fiquei florindo. 

Que desejo insano, nem fazia mais parte dos meus planos. 
Porque veio me ver? 
Só para fazer meu coração se derreter? 
Parecia uma linda chuva,
caindo sobre meu rosto escorrendo pelo meu corpo. 
Olhei essa foto, e senti que essa expressão facial é meu estado atual. 

Quero te abraçar, quero te beijar, quero te pertencer! 
E não posso, não posso desse jeito olhar para você. 
Fui hoje meus olhos esconder. 
Fugi do seu olhar, fugi de ti tocar literalmente, fugi de você.

O breve momento nesse café, fiz muita força para não te querer. 
Tens dona e esse papel não cabe a mim.
Sou estupidamente sincera e tolamente honesta. 
Quisera eu ser uma puta daquelas que ignora a família, 
mas, não sou, não desprezo tua história tua vida. 
E sou leal a quem nem conheço, 
mas nem por um único momento 
deixaria você magoar a quem tenho tanto apreço. 

Quisera eu que ela fosse tua irmã e eu pudesse te-lo. 
Mas não posso e me ponho em desespero. 
Ainda bem que sou controlada, 
e não cai de amor pois seria uma enrascada. 

Confesso e não nego, mexe incrivelmente comigo. 
E teu sorrido é um perigo, 
teus olhos quero te-los para mim. 
Mas, não é possível, não é possível.   
É possível? Possível? Possível é? 
 Possível é não, possível é não mais...
Queria você comigo,  
amarei a chuva, com ela não corro riscos. 

Poetisa da chuva
www.facebook.com/theironlopes